Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

1. Coisinhas que me irritam

Vou estrear aqui no blog uma rubrica (como quem diz...) que vos vai dar a sensação de, por momentos, terem encarnado na vida de um psicólogo.

Não se assustem, suponho que não terei assunto semanal para alimentar esta rubrica. Facto que até abonará a favor da minha saúde mental se se vier a revelar verdadeiro. Assim espero...

Cá vai...

giphy.gif

Pessoas que dizem "Boas...". Porquê??? Porque fazem isto?! Custa alguma coisa dizer bom dia, boa tarde ou boa noite?

Eu tenho uma teoria, vejam lá se anda por aqui alguém que concorde comigo, é o seguinte: as pessoas que dizem "boas" fazer-no porque não têm conteúdo para manter uma conversa minimamente aceitável e ao dizerem "boas" sabem que deixam os seus interlocutores à beira de um ataque de nervos e, portanto, sem vontade de mais nada a não ser dizer mentalmente todos os palavrões que constam como tal na língua portuguesa.

Outro problema que as pessoas que dizem "boas" têm é que desenvolveram um excesso de confiança exacerbada devido ao facto de deixarem, num raio de 10km, qualquer pessoa com vontade de falecer. Logicamente que desejamos falecer devido ao reduzido vocabulário desta gente, no entanto, do ponto de vista deles o nosso estado de transe deve-se a toda a linguagem corporal que acompanha estes "boas", pois ele é piscadelas, é sorrisinhos exagerados, é mexidas no cabelo, é tudo aquilo que possa garantir que a sua presença não passa despercebida.

Haja paciência!

8 comentários

Comentar post