Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Eu estive com a Chic' Ana (para os mais distraídos)

É verdade, na passada sexta-feira estive com a Chic'Ana no seu blog, dando o meu contributo para a rubrica mais bem disposta da blogosfera: One smile a day... .

 

Se não tiveram oportunidade de ler, passem por lá e vejam como eu própria consegui humilhar-me sem recorrer à ajuda de ninguém.

 

Era para vos ter encaminhado para o post no próprio dia, mas como andei no passeio não o fiz.

Um fim de semana para carregar baterias (I)

Tal como vos confidenciei aqui, no fim de semana eu e o A. fomos para fora. Fora de casa, fora do concelho, fora do distrito, mas dentro de Portugal. As nossas viagens de carro são sempre muito animadas, vocês não imaginam os duetos que fazemos, por sorte, ninguém para além de nós pode ouvi-los.

Deixámos o Algarve a meio da tarde, com destino a Alcobaça, cidade escolhida pela sua situação geográfica e pelo hotel que elegemos - Real Abadia, Congress & Spa Hotel. Este hotel foi uma agradável surpresa, nós ficámos na suite Adão e Eva, que nos surpreendeu pelo conforto, vista e tamanho (37m2). Para além disso, o hotel tem pequenos mimos que surpreendem, (águas luso, máquina de café - com café e descafeinado à disposição, menu de almofadas e kits de higiene muito completos), sobretudo por se tratar de um hotel 4*s. Os funcionários eram muito simpáticos, cordiais e prestáveis.

P_20170623_202725_LL.jpg

 

P_20170623_205056.jpg

 

Chegámos a Alcobaça à hora de jantar, com o sol a pôr-se e após fazermos o check-in e pousar a mala, fomos procurar sítio para jantar. Ainda que fosse noite de S. João, Alcobaça parecia uma cidade deserta, só junto ao Mosteiro havia movimento e foi por essa zona que jantámos, no restaurante Meat Hamburgueria, foi uma agradável surpresa, pois comemos hambúrgueres de qualidade superior a um preço bastante acessível.

P_20170623_205111.jpg

 

P_20170623_222239.jpg

No sábado a meteorologia passou-nos a perna, pois o tempo amanheceu em tons cinza, mas eu e o A. não nos demos por vencidos e ainda formos à piscina exterior do hotel, antes de rumarmos à Nazaré e a São Martinho do Porto.

P_20170624_090533.jpg

 

Amanhã conto-vos como foi o resto da viagem!

Tenham uma ótima semana.

(Ainda nunca vos disse, mas se quiserem passem pelo meu instagram, por lá também podem encontrar fotos dos sítios por onde vou passando. Aqui no blog têm o link direto para lá.)

21. Coisas maravilhosas que o meu (pouco) dinheiro não pode pagar

Bom dia!

Bom domingo!

 

Disse-vos ontem que este fim de semana ando em comemorações, certo? Por isso, vamos lá despachar isto que eu tenho de desligar a ficha novamente. :)

 

Desejo n.º 1: Vestido Michael Kors

Michael kors1.jpg

 

Michael kors2.jpg

 

Desejo n.º 2: Chapéu Pedro del Hierro

P_296927010D3.jpg

 

Desejo n.º 3: Alpercatas Dolce&Gabbana

40S7KIFP1L-1355_1.jpg

 

Dol3.jpg

 Embrulhem tudo e mandem entregar na segunda-feira, ao final da tarde, na minha morada, sim?!

Se quiserem espreitar os desejos anteriores, vão aqui.

Continuação de um ótimo domingo.

Vou só ali...

...desligar-me da realidade, já volto.

 (Imagem aqui)

 

Lembram-se que na terça-feira passada, dia 20, vos disse que celebrava o meu 2.º aniversário de casamento?

Nesse dia eu cheguei a casa por volta das 19h e o A. por volta das 21:30h. Já sabíamos que ia ser assim, por isso adiámos as comemorações para este fim de semana.

Estamos algures, perdidos pelo país, a celebrar o amor, o nosso amor. E é tão bom!

Até já!

Tenho de partilhar esta agradável surpresa convosco :)

Olá! Olá!

 

Como estão?

Estamos quase de fim de semana e precisamos de coisinhas agradáveis, que nos distraiam, e não há melhor que recorrer à arte para isso, neste caso, à música, para ser mais precisa.

Por estes dias o A. falou-me de um novo trabalho de João Gil que celebra os seus 40 anos de carreira e que se revelou uma agradável surpresa. Para vos dizer a verdade, estou viciada em algumas músicas, daquelas que todos conhecemos e sabemos de cor, mas que com a nova interpretação ganharam outro fulgor.

Quanto a mim, João Gil não poderia ter celebrado de melhor forma, pois reuniu mas de 30 nomes do panorama nacional e lançou um novo trabalho, composto por 2 cd's de uma enorme qualidade. Desde, Rui Veloso, Jorge Palma , Miguel Araújo, António Zambujo, Luísa Sobral, Márcia, Carlão, Vitorino, Tim, Pedro Abrunhosa, Raquel Tavares, entre tantos outros, estão todos reunidos para celebrar com João Gil e o resultado é um trabalho refrescante, mas que serve para matar saudades.

Se puderem e forem apreciadores, como eu sou, de boa música portuguesa, aconselho-vos a adquirir este trabalho, tenho a certeza de que não se arrependerão. Podem fazê-lo aqui ou noutro sítio qualquer.

1540-1.jpg

(Imagem aqui)

Desabafos

Sinto-me estranha. Há vários dias que me sinto assim.

Os últimos dias têm sido ricos em acontecimentos, alguns que jamais serão esquecidos e outros que daqui a uns tempos talvez já ninguém se lembre que aconteceram. E, no entanto, não me tem apetecido vir aqui opinar sobre nada disto. Eu que tenho sempre uma opinião, tenho andado bastante calada.

Tenho evitado as notícias, mas hoje em dia elas chegam-nos sem qualquer aviso, até

no telemóvel recebemos "as últimas".

Sou incapaz de compreender o fascínio que há em escrutinar as histórias dos infelizes que perderam a vida naquele impiedoso incêndio.

Não tenho capacidade para assimilar que Judite de Sousa, que passou por uma tragédia pessoal, vá fazer notícias junto de cadáveres, apontando para eles, numa frieza incompreensível. Também me deixa atónita que a tvi, entre tantos jornalistas que tem, tenha decidido escolher, para descer aos infernos, uma pessoa que psicologicamente não está a 100%, lutando ainda com os seus dramas pessoais.

Fico literalmente de boca aberta, pasmada, quando ao fazer zapping me deparo com uma outra senhora jornalista, esta da sic notícias, que em direto vai contando os passos que separam a igreja onde estão a decorrer as cerimónias fúnebres, de uma das vítimas do incêndio de Pedrógão Grande, da entrada do cemitério e durante a curta caminhada vai lamentando que esteja do lado de fora da igreja, por a cerimónia ser privada.

E eu sinto-me estranha com tudo isto.

Depois temos uma Ministra da Administração Interna que gosta de recusar ajudas em tempos de verdadeira crise e caos. Temos gente que aponta o dedo aos GNR, por não cortarem todas as estradas, aos bombeiros, por não serem tão céleres quanto deviam, à meteorologia, porque não previu a queda do raio...

Há gente que fala na tv e que diz que o que faz falta ao país são engenheiros florestais, num discurso oportunista para vender uma profissão do seu interesse.

E eu fico mal disposta com tudo isto.

E são as greves de professores que são verdadeiros tiros no pé e são as fugas de informação sobre os exames nacionais e são os jornalistas que confundem publicidade com notícias e são prazos para cumprir e é um calor dos diabos...

E a mim apetece-me fugir. Dói-me a atualidade e a realidade.

 (Imagem aqui)

 

Desculpem-me, mas hoje não haverá Às quintas viajamos..., voltará na próxima semana.

A playlist do meu casamento :)

Ontem falei-vos aqui do meu casamento. Creio que foi um post que muitos gostaram de ler e hoje lembrei-me de partilhar convosco as músicas que por lá tocaram.

Creio que a música é importantíssima num casamento e que esta deve ser escolhida de acordo com os gostos pessoais dos noivos, pois ajudará a criar um ambiente mais romântico e envolvente, como se quer que seja neste dia.

 

Eu e o A. casámos pela igreja, como tal, a música que assinalou a minha entrada teve de passar pela aprovação do Padre. Elegemos esta:

 

 Na saída da igreja, já depois de casados, a nossa eleição recaiu nesta música, (tínhamos um coro que cantou durante a cerimónia):

 Na chegada à quinta, onde se realizou o copo d'água:

A música que deu início ao copo d'agua e que abrilhantou a nossa entrada (esta é uma música muito especial, marcou o início do nosso namoro, já lá vão 10 anos...):

A "valsa" que escolhemos dançar:

E cortámos o bolo ao som desta:

 

Espero que gostem.

(Assim fico com as músicas todas reunidas no mesmo espaço. Abençoado blog! )

Rodrigo Guedes de Carvalho, para mim, um dos melhores

"Devemos todos ajudar a construir um mundo onde as crianças vejam que os adultos não faltam à sua palavra." Rodrigo Guedes de Carvalho

 

Concordo em absoluto com a afirmação que o jornalista da sic faz. Creio que, se não temos a certeza de conseguir cumprir uma promessa que fazemos a uma criança, então, mais vale que fiquemos calados. Porque eles não se vão esquecer do que prometemos, vão ficar à espera e se não conseguirmos cumprir a desilusão será enorme.

Um dia a minha mãe prometeu-me algo que, infelizmente, na hora "H" não pôde cumprir. Hoje compreendo perfeitamente os motivos dela, mas na altura, com os meus 6/7 anos aquilo constituiu uma enorme mágoa que demorou a passar.

Não se esqueçam que os miúdos também aprendem por imitação de comportamentos.

Pág. 1/6