Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

Desafio: "Já fiz / Nunca fiz"

20662016_G2CTT.jpg

Estava eu em pleno período de reflexão, a ponderar em quem irei depositar o meu voto amanhã, quando a mami me chama ao SapoBlogs, pedindo-me que participe num desafio giro, giro. E cá estou eu... Para vos dar a conhecer um pouco mais do mar que há em mim.

 

1. Eu nunca fiz um interrail - infelizmente! Eu e uma amiga minha falámos sobre isso durante algum tempo, mas nunca concretizámos essa aventura e é pena, tenho a certeza que teria adorado.

 

2. eu já participei num concurso - estive a pensar... Efetivamente participei na escola num concurso de contos, creio, andava no 7.º ou 8.º anos e não sei em que lugar fiquei, mas ganhei um vale para ir comprar um livro. Já tenho participado em alguns promovidos por marcas, mas não tenho sorte nenhuma. Se quero algum creme, gel de duche ou o que for tenho mesmo de ser eu a comprá-lo.

 

3. eu nunca conheci a pessoa que mais admiro - já fui falar com o Fernando Pessoa de bronze, que passa o tempo sentadinho, mas ele não estava para conversa, por isso não considero que o tenha conhecido.  Esta coisa de admirar... Admiro os meus pais e conheço-os, claro está. Também admiro o A. Depois, pensando em artistas do nosso tempo... Já conheci o António Zambujo e o Miguel Araújo. E já apertei a mão ao atual rei de Espanha, mas na altura ainda era príncipe. E creio que já estou a divagar e que isto já não tem nada a ver com a pergunta...

 

4. eu já caí na rua - sim, na rua e numa aula...foi lindo!

 

5. eu nunca desmaiei - não faço ideia de qual será a sensação e ainda bem!

 

6. eu nunca estive em coma alcoólico – nunca mesmo e não é algo a que ambicione.

 

7. eu já experimentei drogas – o tabaco conta? Odeio o cheio, mas por curiosidade experimentei e nem foi assim há tanto tempo. Ia morrendo!!! Um horror!!! Odeio.

 

8. eu já me vinguei de alguém que me fez mal – quando me pregam sustos de morte (eu assusto-me com tudo!) quero sempre vingança!

 

9. eu já tive um acidente – mandei o carro para a sucata em plena época de Páscoa. Tinha 25 anos. Ia sozinha e choquei com uma árvore. Foi horrível e fiquei com algum medo de conduzir, mas disse a mim mesma que não ia ser vencida pelo medo. Era só o que faltava...

 

10. eu já andei de avião – considero que comecei tarde, mas já fiz alguma viagens e farei todas as que puder.

 

11. eu já bebi demais – só bebo até começar a rir de tudo e de nada. O mundo fica super engraçado para mim.

 

12. eu já confundi uma pessoa com outra – sim, já fiz adeus a uma pessoa que não conhecia, precisamente por isso.

 

13. eu nunca me perdi num país/cidade estrangeira – já aconteceu não saber bem onde estava, mas não me considerei perdida.

 

14. eu nunca tive uma experiência paranormal – quando era miúda delirava com a febre, (às vezes chegava aos 41º), mas não considero que seja uma experiência paranormal.

 

15. eu já roubei – quando tinha oito anos tenho ideia de ter tentado roubar uma coisa para oferecer à minha irmã que tinha dois, mas creio que não fui nada discreta e que a minha mãe me topou logo. Acho que levei um raspanete e bem, claro.

 

16. eu nunca apaguei nada do facebook por ter poucos likes – não ambiciono ser uma estrela do facebook. Aliás, o facebook interessa-me cada vez menos.

 

17. eu nunca traí alguém – e espero que assim se mantenha.

 

18. eu já deixei de falar com alguém que me magoou – já, mas é algo que não me acontece há imenso tempo, felizmente. Creio que a última vez andava na universidade.

 

Respondi com sinceridade a todas as perguntas? Claro que sim, se não o fizesse mais valia estar quieta.

 

Vamos, então, às regras do desafio:

1.º responder a todas as perguntas apenas com "eu já" ou "eu nunca" .

2.º responder à última pergunta com "sim" ou "não".

3.º colocar a imagem oficial do desafio (obrigatório).

4.º referir quem vos passou o desafio.

5.º passar o desafio a pelo menos 4 pessoas (não é de todo cariz obrigatório porque nem toda a gente gosta de nomear, era porém para dar alguma continuidade ao desafio).

 

Se as queridíssimas Happy, Mula, KatMissMimi quiserem participar eu gostaria muito de ler as vossas respostas.

 

Follow Friday - setembro

Eu sou um pouco despitada com as Follow Fridays e seguramente que não participei em todas. Mas hoje assim que vi que era uma dessas sextas-feiras soube logo quem queria destacar.

O autor em questão não liga nada a estas coisas e anda por aqui para nos dar a sua visão do mundo, que é tantas vezes tão certeira e racional que me deixa boquiaberta. É um blog que todos deveriam conhecer, muito bem escrito e onde podem encontrar conteúdos atuais diariamente.

Vão lá e vejam do que falo. Não é que não houvesse...

Um desabafo sobre as autárquicas

Creio que não vou errar muito se disser que estas serão as autárquicas mais comentadas de sempre. Ampliadas pelas redes sociais e embaladas pelos cartazes desastrosos. Creio que já tudo foi dito.

Contudo, nos últimos dias já um vi candidato ser dado como vencedor em mais que um canal de tv, jornal ou rede social. Talvez seja realidade e ele vença mesmo. Mas creio que a mediatização que os meios de comunicação lhe dão está a ajudar a embalar o barco.

Acho indecente que uma pessoa que foi julgada e condenada por fraude e branqueamento de capitais esteja novamente nesta posição de destaque. E acho ainda mais indecente que haja gente, (e parece que é muita), que irá tentar colocá-lo no poder.

Não sei a vossa opinião, mas eu acho que tudo isto é errado e que a população se deixa iludir com muita facilidade, isto para além de ter uma memória pior que a da Dory, a personagem da Disney mais esquecida de sempre.

 

Ainda bem que estou longe desse local de voto. Ufa...

 

(Imagem aqui)

Atualização sobre a minha nova forma de comer

Lembram-se de vos ter falado do estilo de vida Paleo e o que me levou a tentar seguir este caminho? Não? Não faz mal, podem avivar a memória aqui.

 

Já passou mais de um mês desta minha decisão. E o que é que tenho para vos contar sobre o assunto? Basicamente é isto:

 

- perdi cerca de 2kg;

- como um pouco menos, mas não tenho fome;

- há mais de um mês de não como massas, arroz e açúcar;

- tive uns três momentos de fraqueza, mas que foram ultrapassados sem dramas;

- tenho ido "corrinhar" mais e tenho gostado;

- há pessoas que dizem que perdem logo muito peso, mas não foi o meu caso;

- sinto muitas saudades de comer pão, sobretudo ao pequeno almoço, já tentei fazer umas 3 ou 4 vezes em casa, na máquina de fazer pão, mas não saiu bem;

- a dada altura compreendi que estava a ser muito rígida e que esta decisão me estava a stressar um pouco, por isso decidi ficar mais flexível e menos agarrada aos resultados;

- como bem e quando tenho fome.

 

E é isto... Sinto-me bem.

 

(Imagem aqui)

 

 

This is Us - 2.ª temporada

Esta série é especial. Mexe com os nossos sentimentos. Prende-nos.

A primeira temporada foi maravilhosa, à medida que os episódios se iam desenvolvendo eu fui-me apaixonando por cada um dos personagens e muitas vezes não contive as lágrimas.

Senti que estava a acompanhar uma família que não é perfeita, longe disso, que reconhece as suas falhas, mas que também sabe onde ir buscar as suas forças quando elas são necessárias. This is Us é uma série sobre relações humanas e muitas vezes os episódios levam-nos a colocar a nossa própria vida em perspetiva. É uma história sobre pessoas imperfeitas e por isso mesmo é que se torna tão próxima do espetador, porque podia ser a nossa história.

 

Quero saber o que aconteceu com o Jack. Como é que ele morreu? Será que perdeu a Becca ainda antes de morrer?

Quero saber como é que a Becca ficou com o Miguel. Porquê o melhor amigo do marido?

Será que a Kate consegue perder o seu peso e vencer os seus traumas?

E o Kevin e a Sophie? Conseguirá ele redimir-se da traição?

E o Randall que é tão humano e que se preocupa com todos? Irá ele adotar um bebé? Como reagirá a Beth?

 

Estou à espera que a 2.ª temporada me dê todas estas respostas. E é já amanhã! Às 22h20 na FoxLife.

Estou em pulgas... Afinal, as quintas vão voltar a ser dia de This is Us.

 

 

7. Coisas parvas (que eu penso)

Ontem, quando fui "corrinhar", entre pensamentos veio-me à memória aquela frase: "Deus escreve direito por linhas tortas".

Fiquei a cismar no raio da frase...

Será que Ele ignora as linhas, por serem tortas, e escreve em reta?

Será que a Sua caligrafia é tão perfeita que uma pessoa olha e pensa que aquilo é uma obra de arte?

Ou este "escreve direito" é mega metafórico, até porque, a bem da verdade, nós nunca O vimos, quanto mais assistir ao fenómeno de vê-LO a escrever um romance...

 

Acho que o "corrinhar" anda a fazer-me mal, se calhar vou deixar-me disto... E não tentem dizer que eu apanhei sol em demasia, até porque o desgraçado já se estava a pôr.

(Imagem aqui)

 

What happened to Monday

(Imagem aqui)

 

Este foi o filme que eu e o A. vimos no fim-de-semana e apesar de não me ter conquistado inteiramente, não deixa de ser um filme interessante e com um enredo que nos leva a pensar no futuro.

O filme decorre no ano de 2073, quando o mundo está demasiado habitado e as diferenças sociais são grandes, ainda que esta vertente do filme não seja muito explorada e apenas em algumas nuances o conseguimos compreender. São demasiados humanos para um só planeta, que sofre as consequências desse fenómeno. Assim, surge uma política conservadora de um único filho por casal e quem se atreve a desobedecer verá os seus filhos serem-lhe retirados e congelados.

Todavia, um avô desafia todo este sistema, ao criar as sete netas em segredo, às quais dá o nome dos sete dias da semana. As meninas só saem para o mundo exterior no dia correspondente ao seu nome, permanecendo em segredo durante o tempo restante.

Logicamente que a dada altura elas são descobertas e é isso que desencadeia toda a ação do filme.

Pessoalmente, considero que acontecem cenas muito previsíveis e que esse facto acaba por não ser positivo num filme que se quer futurista.

 

Não vos vou falar mais da história do filme, pois não quero estragar a surpresa que possa haver para quem o pretenda ver.

No entanto, quero perguntar-vos se já pensaram nestas questões de sobrelotação do planeta?

A verdade é que, contrariamente ao que acontece na Europa, o número da população não para de aumentar. Já se debruçaram sobre as consequências deste fenómeno?

Aguentará o planeta tantos humanos?

 

Uma chávena de chá, um ritual de passagem

Se me perguntarem dir-vos-ei que, habitualmente, sou mais de café do que de chá. Mas...

Mas a verdade é que adoro chá quando o tempo fica mais frio. No inverno é até habitual beber um chá quentinho antes de ir para a cama. Aquece-me e ajuda-me a dormir melhor.

(Imagem aqui)

 

Ontem, à noite, eu e o A. estávamos a ver um filme e fizemos uma pausa para ir fazer um chá, quentinho, adoçado com um pouco de mel. Apeteceu-nos. E que bem que nos soube! Creio que inaugurámos o outono.

É por isso que eu gosto de todas as estações do ano... Cada uma tem a sua particularidade.

(Imagem aqui)

Pág. 1/4