Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Alguém me ajuda?

Tenho de partilhar convosco algo que me anda a atormentar, pois não encontro nenhuma explicação para esta nova moda. Até há uns tempos atrás o Facebook conhecia dois tipos de pais, os que não querem que os seus filhos apareçam na rede e, por isso mesmo, nunca colocam fotos com eles ou, se o fazem, aparece só uma mãozinha ou um pézito, e depois há aqueles que gostam de mostrar ao mundo como os seus filhos são lindos e, vai daí, toca de encher o face de crianças amorosas. Nada contra nenhum dos casos, os pais tomam as decisões sempre a pensar no melhor para os seus filhos. O que acontece é que ultimamente surgiu um terceiro tipo de pais e são estes que me tiram o sono. Abro o Facebook e lá está uma foto com a seguinte legenda: "eu e a minha princesa linda" . E a princesa linda tem corpo de seis meses e no lugar da cabeça tem um emoji gigante com a língua de fora. Ou a seguinte descrição, também ela muito comum: "digam lá se o meu pequenino não tem o sorriso mais lindo do mundo" . E lá está, uma vez mais, um corpo de um menino de 2 ou 3 anos com um emoji de corações rosa no sítio dos olhos. Alguém me pode explicar este fenómeno para eu puder voltar a visitar o Facebook sem sentir vontade de arrancar todos os cabelos ou atirar com o tablet ao chão? Obrigada :)

2 comentários

Comentar post