Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

4. Coisinhas que me irritam

Vamos lá ver se mais alguém entra neste barco comigo...

 

Uma coisinha que me irrita e que, para além de me colocar os cabelos em pé, é deveras perigosa: indivíduos que andam na rua como se fossem uma divindade. Sim, isso mesmo, leram bem. Não me digam que nunca deram por eles...

 

Passo a explicar. Vão vocês a conduzir calmamente pela vossa cidade, respeitando as regras de trânsito, respeitando a velocidade recomendada e, eis senão quando, uma destas divindades caminhantes decide que tem mesmo, mesmo, mesmo de atravessar a estrada e, devido à sua condição imortal, atira-se para a frente do carro sem mais, nem menos. E nós? Pé no travão, coração aos saltos e praguejar bem alto.

 

Os carros têm pisca para sinalizar as mudanças de direção, certo? Os peões não têm, nem têm que ter. Mas o que deveriam obrigatoriamente que ter era algum cuidado, isto se não querem ser passados a ferro.

 

Atenção! Não me comecem já a atirar pedras, nada tenho contra quem caminha, eu própria gosto de caminhar, o que me irrita são as pessoas que sem qualquer aviso prévio se lançam à estrada. Como eu jamais seria capaz de o fazer, porque prezo bastante a minha vidinha e quero andar por cá mais uns tempos, sou levada a crer que esta gente deve ter algo de divino, daí não temerem a morte.

 

(imagem aqui)

16 comentários

Comentar post