Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

7. Às quintas viajamos...

E não é que chegámos a mais uma quinta feira? Isto há realmente coisas fantásticas... Ahahah...

 

Quem por aqui passa, com maior ou menor frequência, já se apercebeu que no Há mar em mim, às quintas, viaja-se.

(Imagem aqui)

Hoje seremos conduzidos por uma pessoa muito querida aqui do universo do Sapo, autora de não um, não dois, mas de três blogs! Eu adoro ler aquilo que ela desabafa connosco e ainda que possa parecer, à primeira vista, que ela será teimosa que nem uma mula, a verdade é que ela é uma querida e que nos recebe sempre de braços e sorriso aberto. Para além disso, cozinha muito bem e gosta de partilhar as suas experiências gastronómicas.

Antes de passar a palavra à Mula, do blog Desabafos da Mula, tenho de vos dizer que para mim é sempre uma surpresa e um agrado quando recebo os textos dos meus ilustres convidados, porque nunca sei de que lugar me vão falar. E o que me deixa muito feliz nesta partilha de experiências é podermos descobrir novos lugares, através das palavras de alguém que adorou a sua viagem e guarda boas memórias dos locais por onde passou.

 

Agora sim. Mula, o Há mar em mim é todo teu.

 

Antes de mais quero agradecer à C.S. o convite para esta rubrica, porque como sabem, eu adoro viajar. Tivesse eu dinheiro, que dava a volta ao mundo em muitos mais dias que 90, conhecendo não só as paisagens, mas a cultura, a gastronomia, os ares. Acho que quando viajamos não podemos ver só, devemos sentir o que vemos e tentar entender porque é assim. Mas sem mais demoras vou contar-vos uma viagem que me marcou, logo ali ao lado em Espanha. Poder-vos-ia contar uma outra qualquer viagem até à Europa, mas faço questão de vos contar uma incrível viagem que fiz ao século XX, sem precisar de muito dinheiro, viagens de avião ou afins, que bem sei que muita gente tem medo de andar de avião. É apenas uma viagem até ali ao lado a Santander, que fica a pouco mais de 600kms do Porto.

 

Não sou pessoa de perseguir cenários de filmes, de séries ou de novelas, até porque na maioria dos casos concluo que deve ser cenário e que aquilo não deve existir tal e qual vejo. No entanto, em 2015, sabendo o Mulo que eu era apaixonada pela série espanhola Grand Hotel, e como suspirava a olhar para o palácio que era palco da trama, decidiu fazer-me uma surpresa e levar-me até lá. Longe eu de imaginar onde me levava.

 

Levou-me assim até ao Palácio de La Magdalena, que foi edificado entre 1909 e 1912 para servir de habitação de férias para a família real espanhola, tendo sido decorado com instruções da Rainha Vitória Eugénia de Battenberg.

unnamed.jpg

 É um palácio mágico, rodeado por água, quase como uma ilha, de estilo eclético que combina estilo inglês, chinês e francês.

unnamed (1).jpg

 Apesar de ter sido construído para a família de D. Afonso XIII, o palácio foi apenas utilizado como “casa” de férias apenas até 1931, altura da proclamação da segunda república e por isso quase não foi utilizado como palácio de habitação, na realidade. Após a implementação da segunda república, apesar de continuar a pertencer à família espanhola, o palácio teve várias utilizações que originaram a deterioração do mesmo: foi sede da Universidade Internacional de Verão, foi Hospital, foi residência temporária dos desalojados do grande incêndio que ocorreu em Santander em 1941, até que em 1977 foi adquirido pelo município de Santander, e devolvido – por assim dizer – ao povo espanhol. Em 1982 foi declarado Monumento Histórico e Artístico de Caráter Nacional e em 1995 foi reabilitado e atualmente serve como centro de congressos e reuniões e é também museu aberto ao público.

unnamed (2).jpg

Todo o palácio é incrível e transportou-me para a trama do Grand Hotel, e parecia que via a Alicia e o Julio a namorarem às escondidas, e achei tudo incrível.

 

Mas engane-se quem achar que Santander é só este palácio, porque toda a cidades é belíssima, e tive pena de não ter tido tempo para explorar mais e melhor, e a verdade é que os mais de 30 graus também não ajudaram, confesso.

 

Mas é uma cidade muito completa: tem cidade, tem praia, tem campo…

unnamed (3).jpg

Tem encantos que na realidade, só vistos! E que por isso vale muito a pena visitar!

unnamed (4).jpg

 

Eu adorei e tenciono regressar!

 

Gostaram? Eu amei!

Conheço relativamente bem Santander, em 2014 estive lá quinze dias, em pleno agosto, a frequentar um curso de verão na Universidade Menéndez Pelayo. Tinha aulas das 9h às 18h, mas consegui conhecer a cidade, até porque ao fim de semana não havia aulas. Aconselho-vos também a visitar, caso fiquem interessados na zona, duas pequenas aldeias históricas que são uma autêntica maravilha e perto de Santander: Comillas e Santillana del Mar. A cidade de Bilbao também não fica distante.

 

Mula, também fui fã do Gran Hotel e quando comecei a ver a série ainda tinha a viagem a Santander muito fresca na memória, facto que contribuiu ainda mais para me agarrar.

 

Beijinhos e boas viagens!

 

 

40 comentários

Comentar post

Pág. 1/2