Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

As famílias nunca são perfeitas

As famílias nunca são perfeitas.

Mas são unidas.

Algumas podem ser distantes e, ainda assim, tão presentes.

Outras partilham as mesmas paredes, mas são sempre desencontradas.

 

A minha família não é perfeita, mas é a minha.

Aquela que me pertence e eu não a trocaria por nenhuma outra.

Aquilo que sou devo-o às minhas pessoas.

Àquelas com quem me sinto tão à vontade que posso aparecer-lhes de pijama e cabelo despenteado.

A minha família, às vezes, fala alto e rimos juntos, tantas vezes, até doer a barriga.

Planeamos com antecedência e gostamos do fazer.

A minha família deu-me as bases para ser quem sou.

Ensinaram-me o certo e o errado e a distinguir o bem do mal. E também a respeitar os mais velhos, a ceder-lhes o lugar, a não proferir palavrões e a dizer sempre "bom dia" e "com licença" e "obrigada" e "por favor".

Ensinaram-me a amar e a reconhecer o amor. Por isso encontrei-o, alimentei-o e deixei-o crescer.

O amor que hoje também é família. A minha família. Mais completa que nunca. Cheia e feliz. Única e minha.

 

(Imagem aqui)

 

(Diz que ontem foi dia da família. É verdade que agora há dias para tudo. Não lhes ligo muito, nem pouco. Às vezes ouço que "é dia de..." e, simplesmente, a informação sai à mesma velocidade que entrou, outras vezes são dias tão disparatados que me fazem sorrir. Mas ontem foi dia da família e eu sorri, não por ser disparatado, mas por ter pensado imediatamente nas minhas pessoas. Disse para mim: "hoje devia escrever qualquer coisa no blog, mais logo, se tiver tempo...", mas não tive, por isso escrevo hoje. Não me levam a mal, pois não? Celebrar a família pode ser quando a C.S. quiser?)

 

Beijinhos

10 comentários

Comentar post