Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há coisas que eu não consigo compreender...

Ontem à tarde eu e o A. fomos dar um passeio, a tarde estava convidativa, fazia sol e muitas famílias tiveram a mesma ideia que nós, claro, ainda por cima era dia da mãe. Às tantas, nós passeávamos de mãos dadas, conversando, sobre tudo e nada, alegremente, quando nos deparámos com duas mães, conversando também elas entre si, que seguravam, cada uma, a sua trela. E o que tinham as trelas na ponta? Os respetivos filhos. Eu e o A. calámo-nos e entreolhámo-nos. Cada um pensando no absurdo daquela cena.

Nós ainda não temos filhos. Podem acusar-me de não saber do que falo, mas não vos parece que estas senhoras ao optarem por este sistema, mais do que serem cautelosas, estão, de certa forma, a desresponsabilizar-se de transmitir regras às crianças? Não lhes estão a explicar porque não se podem afastar, estão a impor-lhes limites físicos, estão a priva-las da sua liberdade. Ou sou eu que estou a ver isto mal?

Pareceu-me uma cena triste.

 

40 comentários

Comentar post

Pág. 1/2