Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

Hygge, a nova moda

Uma das coisas que mais gosto no facebook é as notícias irem-me surgindo, enquanto vou vendo o que este e aquela andam agora a fazer, e eu tenho a possibilidade de abrir e ler aquelas que quero, umas de temas mais sérios, outras mais leves, mas tenho consciência de que é através do facebook que eu me informo preferencialmente nos dias que correm, isto porque sigo os principais jornais e revistas nacionais e alguns internacionais também.

A visão é uma das revistas que mais leio, até porque me vai possibilitando ler as maravilhosas crónicas do Lobo Antunes e as opiniões do Ricardo Araújo Pereira. Esta manhã, estava eu a beber o meu café e deparo-me com um artigo da Visão que falava de qualquer coisa que dá pelo nome de Hygge. Curiosa como sou e parecendo que aquilo se tratava de um qualquer segredo dinamarquês, li o artigo todo e dei por mim a sorrir e a achar aquilo tudo muito certo, mas um verdadeiro disparate.

Os dinamarqueses são, há anos, considerados um dos povos mais felizes, certo? Todos sabemos e até ficamos surpreendidos, pois têm poucas horas de sol no inverno, etc., etc. E agora vem o Hygge. O que é isto afinal? Parece que há uma série de pessoas a aproveitar-se da felicidade dos dinamarqueses, mas sobretudo da infelicidade de todos os outros e que vê aqui um mercado, qual banha de cobra. Querem empacotar das mais variadas formas a felicidade e comercializá-la, procuraram um conceito para a felicidade dinamarquesa e agora há livros com teorias de tudo e mais alguma coisa.

Ao que parece, para sermos felizes temos de usar todos os sentidos, escutar o silêncio ou o barulho da chuva, sentir o calor de uma lareira, beber um chá quentinho, comer bolo com cobertura… É só a mim que isto dá vontade de rir? Pergunto eu, serão os dinamarqueses os únicos a fazer estas coisas? É que eu gosto muito de estar no quentinho, a ver um bom filme e se este vier acompanhado de uma chávena de chá e uma fatia de bolo caseiro, tanto melhor.

O mais incrível do artigo que a Visão publica é que logo nas primeiras linhas está a verdadeira chave do segredo dinamarquês: “Têm bons salários, saúde e educação públicas, baixo nível de corrupção, igualdade entre homens e mulheres, (…).” Querem mais? Aqui reside o verdadeiro Santo Gral, a Dinamarca é um país equilibrado, sem desigualdades, sem corrupção e onde as instituições públicas funcionam, o resto são teorias que os oportunistas estão agora a começar a descobrir. Já eu, tenho cá para mim, que a juntar ao paraíso político e económico em que vivem os dinamarqueses se lhes dessem umas das belas praias algarvias, eles não eram felizes, eram super guerreiros da felicidade.

 

P.S.: Deixo aqui o link para quem quiser ler a notícia da Visão: http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2016-12-31-Sabe-o-que-e-o-hygge-o-segredo-dinamarques-para-a-felicidade-

 

InstagramCapture_bfc26942-19b3-45f2-b1cf-e7c6fb401

 

4 comentários

Comentar post