Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Sobre o Manchester by The Sea

No último fim de semana vi o Mancester by The Sea, o filme que valeu o Óscar de melhor ator a Casey Affleck. Tenho de dizer-vos que vi o filme sem ter visto antes qualquer triller e ainda bem que assim foi, porque eu estava a ver o filme e a pensar "bem, até agora nada de especial, vamos lá ver o que isto dá..." quando acontece algo (não vou dizer o quê para não estragar a surpresa a quem ainda não viu), que funcionou em mim como um murro no estômago, fiquei de olhos muito abertos, colada ao ecrã o resto do filme e só pensava: "Como pode alguém sobreviver a isto?", "Como se sobrevive a algo assim?". 

Não é um filme de muita ação, não existem diálogos muito extensos, para mim é um filme sobre sobrevivência, sobre a capacidade que o ser humano tem ou não tem para lidar com certos acontecimentos que podem mudar a nossa vida para sempre de forma dramática. Casey Affleck mereceu o Óscar, já que é ele que dá dimensão ao filme, sem a sua interpretação a história não nos arrebatava da mesma forma.

Vejam, vale bem o vosso tempo.

 

 (Imagem aqui)

10 comentários

Comentar post