Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Há mar em mim

Este é um blog onde cabe um pouco de tudo. Imenso como o mar. Haverá opiniões, ideias, fotografias, textos rabiscados, será uma extensão de mim. Se chegou até aqui, detenha-se e sinta-se bem-vind@.

Viagem ao Porto

Eu adoro viajar, acho que ainda não vos tinha confessado esse facto, mas é verdade. Considero que comecei a viajar tarde, por motivos que não vale a pena agora esmiuçar, mas, por essa razão, eu talvez sinta que tenho de recuperar o tempo perdido. Viajar dá-me sempre a sensação de liberdade e quando aterro num destino novo penso sempre: Eu podia viver aqui, se quisesse. É verdade que não é só querer, mas viajar dá-me a reconfortável sensação de que eu posso fazer o que quiser com a minha vida.

Em 2016 fiz três viagens, comecei por visitar o Porto, que conhecia muito mal, apenas de passagem. Visitei a ilha de São Miguel, nos Açores e, já próximo do final do ano, fiz uma escapadinha em Londres. A seu tempo falarei de cada um destes destinos.

Hoje vou falar do Porto. Há muito que desejava visitar o Porto, já lá tinha estado, mas praticamente só de passagem. Queria caminhar a pé por aquelas ruas, passear junto ao Douro e absorver a vivacidade da cidade. Fui ao Porto em janeiro e tive uma sorte tremenda com o tempo, dias de sol e a temperatura a rondar os 20 graus, parecia primavera. A cidade não me desiludiu em nada. É simplesmente linda, tem recantos com vistas soberbas e o que eu mais adorei no Porto foi descer a pé da Sé até ao rio. Que maravilha! Que ruas deliciosas! Tive a sensação que todo o encanto do Porto estava escondido e concentrado naquelas ruas estreitas, perfeitas para namorar, parar, fotografar e apreciar.

Fui ao Majestic, visitei uma cave de vinho do Porto, almocei na zona ribeirinha, fui até à foz, maravilhei-me com a ponte D. Luiz, comi uma inigualável francesinha, fui a um concerto no Coliseu, subi à torre dos Clérigos e comprei livros na livraria Lello. Tudo isto em dois dias e meio e ainda deu tempo de tomar café com um amigo dos tempos de escola e visitar o jardim do Palácio de Cristal. Foi um fim de semana que me cansou, mas que me deixou de coração cheio, porque não há nada como a sensação de conhecer o desconhecido e experienciar o melhor que isso nos pode oferecer. Deixo-vos algumas fotos que tirei, não foram poucas, porque outra das minhas minhas paixões é a fotografia.

 

Para 2017 ainda não planeei qualquer viagem, mas seguramente que alguma há-de acontecer, já ando (quer dizer, eu ando sempre...ahahah...) a estudar possíveis destinos, mas ainda está tudo em aberto.

Um dia destes hei-de falar-vos da inigualável ilha de S. Miguel.

19 comentários

Comentar post