Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

27
Abr18

Follow friday de abril

C.S.

O blog que vos vou recomendar hoje é da autoria da Catarina. Diz ela que o blog é pessoal e nele relata os seus dramas quotidianos. E é isso que o torna especial. As partilhas que a Catarina faz connosco, sempre num português tão correto. 

Vejam este post. Foi este que me levou a escolher o Idem, aspas para a follow friday de abril. Espero que gostem tanto quanto eu. 

 

Tenham uma ótima sexta-feira! 

 

 

24
Abr18

18. Coisinhas que me irritam

C.S.

Custa-me a acreditar que já vos trouxe tantas irritações e que esta, da qual vos falarei hoje, ainda não tinha visto a luz do dia.

 

Logo esta! Logo esta que até me causa reações visíveis a olho nu, tais como:

- arrepios;

- cabelos em pé;

- náuseas;

- vómitos;

- taquicardia;

- desejo súbito de morte. 

Sim, leram bem. DESEJO SÚBITO DE MORTE. 

 

E do que falo eu?

 

Nem mais, nem menos... Pessoas que mascam pastilha elástica de boca aberta enquanto exercem as suas respetivas funções laborais. 

Ou seja, isto:

(Imagem aqui)

 

(Imagem aqui)

 

Isto não vos incomoda? 

Não vos transtorna? 

Não vos aborrece que vos perguntem o que querem para o pequeno almoço enquanto mascam desenfreadamente?

Não vos enerva que vos peçam para preencher o impresso x, y e z enquanto ruminam chiclete?

 

Não?

 

A mim a vontade que me dá é esta:

(Imagem aqui)

 

Pronto, já passou...

Desabafar faz bem. 

Não se preocupem comigo. Eu fico bem... 

23
Abr18

Hoje é dia do livro e...

C.S.

...e eu apercebi-me agora.

Agora mesmo. Quando cheguei a casa e a internet me informou. 

Ri-me. Porque antes de vir para casa fui comprar um livro e um postal e fui colocá-los no correio.

Destinatário: a minha sobrinha. Ela gosta de receber encomendas e postais. 

Comprei-lhe um livro que me cativou assim que lhe peguei, um livro que celebra todos os livros infantis.

É um livro que é uma homenagem a todos os outros, com ilustrações fabulosas. Espero que ela o adore. 

Se tivesse sido propositado não teria acertado mais que isto. 

500x.jpg

(Imagem aqui)

 

 

23
Abr18

O Ricardo e a Rita

C.S.

Era hoje. O grande dia chegara.

Ricardo não queria fazer asneira.

Eram sete horas, o sol tinha nascido há pouco. Levava a passada larga e a respiração acelerada. Corria todos os dias 45 minutos, hábito que lhe ficara daqueles meses de dolorosa separação. Tinha começado a correr porque não sabia o que fazer sem ela.

São estranhas as linhas em que a vida se vai escrevendo, pois Ricardo só compreendeu a dimensão dos seus sentimentos por Rita no dia em que ela, lavada em lágrimas, o deixou. Quando a porta da sua casa se fechou Ricardo sentiu o seu coração despedaçar-se. Uma dor que nunca havia experimentado antes apoderou-se dele. Lancinante. Impiedosa. Estranha. Pela primeira vez Ricardo soube o que era sofrer por amor.

Ele sempre fora o centro das atenções. Os seus olhos azuis sempre foram cobiçados pelo sexo feminino. De sorriso doce e fácil, nunca teve dificuldades em arranjar namorada, por isso namorou muito. Desinteressadamente. Saltando de relação em relação, sem se prender. Foi a doce e recatada Rita que abalou o seu mundo. Ruiva, sardenta, de olhos verdes e demasiado grandes. Cruzaram-se no segundo ano da faculdade, quando ela se inscreveu numa disciplina extra ao seu currículo. Sentou-se ao lado de Ricardo sem nunca reparar nele. Era concentrada e tirava apontamentos sem parar. Ele não ouviu uma palavra do que o professor
disse naquela aula, mas sabe exatamente a roupa que ela tinha vestida naquele dia.
Rita não acedera facilmente às insistências de Ricardo para que saíssem juntos. Ao contrário dele, não estava habituada a receber muita atenção. Mas não conseguia ficar indiferente aqueles olhos azuis e um dia acedeu ao convite dele. Apaixonaram-se com extrema facilidade.

Namoraram catorze meses. Mas um dia, Rita descobriu que Ricardo, no jantar de fim de curso, demasiado bêbado, havia passado a noite a namoriscar com uma colega de turma. Confrontou-o. Gritou-lhe. Rita, que nunca perdia a sua serenidade, descontrolou-se. Chorou copiosamente e deixou-o.

O relógio apitou e trouxe-o ao presente. Embrenhado nas suas recordações e emoções Ricardo havia corrido mais que o habitual. Sentia-se cansado, mas feliz por ter conseguido reconquistar a sua Rita. Não fora fácil. Demorara meses, mas ela valera o esforço, a persistência e as noites mal dormidas em que ficara a arquitetar formas da surpreender.

Rita. A sua Rita. Tão bonita.

Hoje pedi-la-ia em casamento. Estava tudo planeado. Levá-la- ia ao Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa. Lá fariam um piquenique e Ricardo declarar-lhe-ia o seu amor. Entregaria a Rita o anel que comprara e dois bilhetes de avião com destino à cidade de sonho dela: Nova Iorque.

Rita. A sua Rita. Tão bonita. Todo o seu mundo.

 

(Este texto foi inspirado numa foto do João Farinha. Uma foto lindíssima, por sinal. O conto já andou lá pelo seu blog e hoje decidi trazê-lo aqui.)

20
Abr18

Desde que fui à Escócia...

C.S.

...não paro de pensar nela!

(Já vos falei desta viagem aqui...)

 

Estava um dia cinzento e frio, mas nem por isso Edimburgo perdera o seu encanto. A cidade é tão bonita que nos convida a dar passeios, faça sol ou faça chuva.

Foi num passeio matinal que a vi... Os meus olhos prenderam-se imediatamente nas suas singularidades. Era linda! Deslumbrante, até. Mas como não estava sozinha, não pude parar para contemplá-la ao pormenor. Por isso, segui caminho. 

No dia seguinte, debaixo de uma chuva torrencial, voltei ao sítio onde a encontrara. E lá estava ela... Mais bonita do que me lembrava.

Empurrei a bonita porta verde que me separava dela e tomei-a nas minhas mãos. Infelizmente, ao tocar-lhe, compreendi rapidamente que o nosso destino não era ficarmos para sempre juntas, algo que o meu coração reclamava ardentemente. Mas a razão venceu. 

Com os olhos rasos de água deixei-a para trás. No dia seguinte voltaria a Portugal e os nossos destinos não se cruzariam jamais. E a dor, esperava eu, haveria de atenuar. 

Mas o maldito Google permitiu que eu localizasse a sua residência. Agora sei onde a posso encontrar... E a dor não sara.

Um dia...

Um dia ainda perco a cabeça e faço-te minha!

Bookworm_Brown_Leather_Shoulder_Bag_A.jpg

 

(É linda, não é? Acreditem, se me conhecessem mesmo bem, saberiam que é a minha cara...Também existe nestas versões e cores:)

Bookworm-Library-Leather-Bag-_-Purse-Collection-He

(Imagens aqui)

19
Abr18

Aos leitores do há mar em mim...

C.S.

O tempo avança na sua cadência habitual.

Os dias dão lugar às semanas, que por sua vez se transformam em meses...

É este o ritmo da vida. Dos dias. Dos nossos dias. 

Avançamos entre o trabalho, o stress e as contas por pagar...

Às vezes um prazer que nos enche a alma.

Uma série memorável.

Um bom restaurante.

Um livro que não se esquece.

Um fim-de-semana fora. 

A vida em todo o seu esplendor. 

A vida toda. A nossa existência toda. 

Se tudo correr bem, rimos muito mais do que choramos. 

Se tudo correr bem, somos maioritariamente felizes. 

E às vezes esquecemo-nos de agradecer. 

Agradecer o que nos faz bem. O que se tem.

Agradecer a quem nos quer bem. 

 

P_20180414_132754.jpg

 

Obrigada por estarem por aqui. 

18
Abr18

TAG | Primavera

C.S.

A convite de duas pessoas muito queridas pela comunidade Sapo e arredores - a Joana (sim, essa mesmo, a dona do Quiosque) e a Happy - aqui me têm a dar resposta a esta TAG relacionada com a estação do ano em que nos encontramos. 

 

Venham daí...

primavera.jpeg

 

 Qual é a tua cor preferida da Primavera? 

Eu sou uma pessoa de cores. Adoro cores. Vivas e vibrantes, por isso é difícil escolher apenas uma.

No entanto, vou destacar uma cor que muita gente detesta e eu adoro e que, por acaso, até está bastante na moda este ano: amarelo. 

 

 E como com ela chegam os intensos raios de sol,os óculos escuros vêm a calhar. Qual é o teu modelo preferido? 

Eu uso óculos de sol todo o ano. Adoro a marca Ray-Ban e em breve quero comprar estes:

805289304456_shad_qt.jpg

(Imagem aqui

 

Ora aqui está uma marca à qual me associava sem pestanejar... 

 

 O que mais gostas de fazer nesta estação? 

Adoro apreciar os finais de tarde. O pôr-do-sol cada vez mais tardio e com cores maravilhosas. Adoro pensar que não tarda o verão está aí, mas que não há qualquer pressa. 

 Este foi o de ontem:

P_20180417_201731.jpg

 

 

 Um perfume cujo aroma te lembre esta altura 

No que toca a perfumes há três coisas que precisam de saber, (no que toca à minha pessoa): 

- 1.ª não saio de casa sem colocar perfume;

- 2.ª adoro os cheiros mais doces;

- 3.ª sou muitoooo esquisita no que toca à escolha de um perfume. 

Dentro dos que mais adoro, para esta altura do ano, vou destacar o Kenzo Amour. 

KENZOAMOUREDPVAP100ML.jpg

(Imagem aqui

 

 A tua coisa preferida sobre a Primavera 

O que eu mais adoro na primavera são as flores, que ganham vida, e os dias, que cada vez nos oferecem mais horas de sol. 

 

E já está! Não vou passar a Primavera a ninguém, porque suponho que a maioria de vocês já deu resposta a esta desafio. 

 

Tenham um ótimo dia! 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D