Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

há mar em mim

Uma MUD pelos anos

02.10.18 | C.S.

Quem visita o há mar em mim saberá que no mês de setembro passou-se mais um dia do meu aniversário.

Foi um dia feliz. Almocei com vista para o mar. Passeie de mão dada por uma das cidades que mais gosto, mergulhei no mar onde recarrego sempre energias, depois, lanchei o meu bolo preferido e vi o pôr-do-sol. Segui para casa, onde jantei comidinha caseira na melhor companhia. Não se pode pedir muito mais, pois não? 

Acontece que também recebi algumas prendinhas, incluindo uma mala MUD. Adivinhem quem me presenteou com esta maravilha? O A., claro!

 

Conhecem? Já ouviram falar desta marca? 

A MUD é uma marca 100% portuguesa e que existe desde 2011. Os seus produtos são feitos à mão e as malas são em pele, madeira e cortiça. Eu diria que são delicadamente trabalhadas para serem usadas com conforto, mas também com muito estilo, uma vez que é uma mala em que se repara pela sua singularidade. A sério, tenho recebido alguns elogios por ela. 

 

A que eu recebi foi a Fat Pear Bag e foi amor à primeira vista. O A. escolheu esta cor (que eu adoro), mas há mais disponíveis. O difícil é mesmo escolher, por isso ainda bem que foi ele a tratar do assunto. 

fat-pear-bag-acqua.jpg

(Imagem aqui)

 

Decidi dar-vos a conhecer esta marca porque gosto de elogiar produtos de qualidade, coisas que uso e que me fazem feliz, e quando são nacionais creio que se torna quase um dever divulgar. Para irem à loja da MUD vão aqui, se quiserem conhecer o instagram, é aqui

À segunda

01.10.18 | C.S.

O despertador toca. Uma, duas, três vezes...

Um pé no chão. Não está frio.

Ainda não faz frio.

Outubro aqui. E o outono longe.

Que dia é hoje?

É segunda? Acho que é segunda...

Porra!... 

É segunda! 

Os primeiros minutos do dia passam sempre demasiado rápido.

A rotina matinal em passo apressado. 

Hoje não se põe rímel. 

Hoje enfrenta-se o mundo com as pestanas em tamanho regular.

Na cozinha o pequeno-almoço come-se. Não se saboreia.

Os sabores são para os domingos.

À segunda engole-se. 

Os sapatos. A mala. A garrafa da água.

As chaves. De casa e do carro.

Vá lá que ainda não precisamos de casaco. 

Tranca-se a porta. 

Chama-se o elevador. 

A marmita! Falta a mala da marmita!

O elevador chega quando a porta de casa se abre outra vez. 

Agora sim...

Agora é que é...

E a segunda que não para!

E a segunda que nos foge!

Parece que todos saímos de casa minutos mais tarde.

Encontramo-nos todos na mesma rotunda. 

Maldita segunda!

Abre o pisca. 

A cidade já fica para trás. 

Voltamos logo. 

À segunda. 

Vamos lá...

À segunda.

Que a vida é já. 

 

calendario-2012.jpg

(Imagem aqui)

Pág. 3/3