Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

A dormência dos dias

Os dias sucedem-se e nós sucedemo-nos com eles.

Felizmente.

A vida passa e nós procuramos acompanhá-la. Às vezes superá-la.

Os dias entorpecem-nos os sentidos,

mas há sempre minutos em que conseguimos parar, respirar, apreciar.

Ultrapassar a monotonia. 

Correndo atrás de um pôr-do-sol.

Rindo até nos doerem os músculos.

Prolongando jantaradas.

Abraçando de forma apertada. 

Desfrutando.

Das pessoas.

Dos lugares.

Dos cheiros e sabores. 

Do que sentimos. Inteira e verdadeiramente. 

A vida é feita de tudo, mas também de nada. 

De pequenos nadas, que se transformam. 

Que nos transformam. 

Os dias sucedem-se, mas não nos deixam iguais. 

Somos sempre mais. 

Mais um pouco do que fomos há instantes atrás. Menos um pouco do que seremos.

Avancemos!

 

(Imagem aqui)

8 comentários

Comentar post