Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

há mar em mim

I, Tonya

Bom dia! 

 

Como estão? Tenho alguns filmes que já vi e dos quais vos quero falar. Hoje será um dos filmes que esteve na corrida aos Óscares: I, Tonya

i-tonya-official-teaser-in-theaters-winter-2017.jp

 (Imagem aqui)

 

O filme conta-nos a vida de Tonya Harding, uma desportista Norte Americana que teve uma vida bastante conturbada. 

O ponto alto deste filme são os desempenhos de Margot Robbie e Allison Janney, esta última saiu mesmo vencedora da grande noite do cinema. 

Pelo que a longa metragem nos conta, Tonya Harding teve uma vida bastante difícil e foi na patinagem artística que encontrou o seu escape, ainda que nem nas pistas de gelo tenha conseguido alcançado paz.

Foi abandonada pelo pai, vítima de maus tratos por parte da mãe e, mais tarde, do marido, que apenas conseguiu tornar a sua vida num inferno ainda maior. 

Tonya foi a primeira mulher a conseguir fazer um triple axel  (um movimento específico da patinagem artística) e por isso o seu nome no mundo desportivo nunca foi esquecido. Contudo, a sua carreira ficou marcada pela suspeita de ter prejudicado uma rival direta.

O filme, ainda que não seja totalmente revelador, leva-nos a acreditar que Tonya não terá querido que a sua rival sofresse consequências tão graves. Fiquei com a ideia de que o plano foi arquitetado pelo marido e o seu lunático amigo. O resultado foi que Tonya perdeu os seus prémios e foi irradiada, para sempre, do desporto que adorava. 

Margot Robbie não ganhou o Óscar de Melhor Atriz, mas ficou claro o seu talento, pois teve um desempenho irrepreensível. 

13 comentários

Comentar post