Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

27
Jul17

12. Às quintas viajamos...

C.S.

Bom dia!

Como estão? Já a pensar no fim-de-semana? Na praia? Hum...tão bom...e com este calor não apetece mesmo pensar em mais nada. Ou apetece? Uma viagem...talvez?!

(Imagem aqui)

 

Hoje, no Há mar em mim, tenho o prazer de ter a companhia de uma das miúdas mais queridas da blogosfera, que está sempre pronta para nos encher de mimos, mas que gosta de se manter Desconhecida.

Deixo-vos com a autora do blog 1Simples Desconhecido.

 

Bom, como sabem, ou não, a Desconhecida é de Braga, moça do Norte portanto! Esperem lá, parem tudo!!! Onde é que eu tinha a cabeça, que raio de modos os meus…

 

Minha querida C.S., OBRIGADA! Obrigada por este maravilhoso convite, agradeço de coração!

 

Continuando…

 

Aqui a vossa Desconhecida, a miúda do Norte, teve a oportunidade de ir dois dias até LISBOA! LISBOA, pessoal!

Ok, não parece nada impressionante, mas para mim foi, e o melhor de tudo, fui com os meus melhores amigos até à Capital, sem pais, já estão a imaginar, não é!?

 

DSCF0061.JPG

 

DSCF0062.JPG

 

Pois se não imaginam, eu conto um pedacinho. Chegamos, passemos, instalamo-nos na pousada da juventude. Chega a hora de jantar, saímos, estamos animados, Lisboa não tem nada a ver com a nossa cidade, são sinais de trânsito por todo o lado, é trânsito por todo o lado, multidões de pessoas, espaços amplos e enormes. O que é isto!? Nova Iorque?

 

Encontramos o local para jantar, os amigos deliciam-se com um rodízio de pizzas, ainda hoje se fala nisto, aquilo era tanta, mas tanta pizza… Como era de esperar, ficaram enfartados, fomos caminhar, descemos, subimos, direita, esquerda… Paramos, não sabemos como, mas de repente estávamos num concerto ao ar livre, ficamos mesmo fascinados com tudo isto, há tanta gente nas ruas, há tantas lojas, tantos restaurantes, bares e afins, há tanto movimento, parece que a cidade não dorme!

 

Sentamo-nos no chão a ouvir a música, e no fim!? No fim, um fogo-de-artifício espetacular! Hora de voltar para a pousada, bora lá! Pois, bora lá, mas por onde!? Estamos longe, e agora, chamamos um táxi!? Nada disso… Voltamos à pousada, e querem saber como? Claro que querem, esta é a parte emocionante! Voltamos com um polícia, sim, um dos muitos polícias que por ali andava a controlar, que era conhecido de um amigo meu. Excelente! Que sorte!

 

Esperem lá, somos 8 ao todo, o carro só tem 5 lugares! Estamos rodeados de polícias, a nossa boleia é um polícia, deixamos alguém para trás!? Nada disso… O Sr. Polícia infringiu as regras, as miúdas foram no colinho dos rapazes, ouve muito riso até à pousada, e tudo acabou em bem!

 

DSCF0063.JPG

 

Só uma coisinha, não digam isto a ninguém, combinado!? E já agora, queridos Lisboetas, têm uma cidade linda, e com uns polícias muito porreiros!

 

Beijinhos, A Desconhecida

 

 

Adorei este relato. A miúda conseguiu passar-nos uma imagem de Lisboa vibrante, jovem e festiva, não concordam?

Desconhecida, foi um prazer ter-te por aqui e tens toda a razão, eu não sou Lisboeta, mas também acho que a nossa capital é uma cidade lindíssima.

 

Beijinhos e boa quinta-feira.

13
Jul17

11. Às quintas viajamos...

C.S.

Devemos estar num dos meses do ano em que mais se viaja e só por isso já deveriamos adorar o mês de julho. Não concordam?

(Imagem aqui)

 

Espero que tenham uma ótima quinta-feira e que disfrutem da viagem de hoje.

Julgo que todos conhecem a convidada de hoje, ou não fosse ela uma das pessoas mais acarinhadas aqui da blogosfera e tudo graças à sua enorme simpatia. Já adivinharam de quem se trata?

Dou-vos mais umas pistas: o seu blog oferece-nos sempre histórias hilariantes do seu quotidiano e, neste momento, também histórias sobre a gravidez da sua autora.

Claro que é a Chic'Ana.

 

Em primeiro lugar quero agradecer muito à C.S por este convite. Acredita que estive a ver e a rever as minhas viagens, todas elas marcantes por diversos motivos, mas como só podia escolher uma, tinha de escolher a Madeira.

Foi a minha viagem de Lua de Mel, a primeira grande viagem que fizemos a dois, e como tal, marcou-nos pela positiva e só pensamos em regressar.

DSC00087.JPG

 

Desde o clima, sempre estável todo o ano, com temperaturas que nos permitiram aproveitar para passear, mas também para apreciar as belas praias Madeirenses, à comida, fantástica, o bolo do caco é para mim uma perdição, o peixe espada confecionado de todas as formas possíveis e imaginárias, a bela da espetada em pau de louro.. As paisagens são de cortar a respiração e todo o atendimento, a simpatia sempre presente de um povo com um sorriso no rosto.. Adorei, palavras para quê!?

DSC00129.JPG

 

Peripécias não podiam faltar: desde ficarmos fechados num parque de estacionamento, que pensávamos ser do centro comercial, mas afinal era de um complexo turístico, ao sermos confundidos com estrangeiros, ao apanharmos uma tromba de água que caía de tal forma, que estávamos a uns metros do Hotel e chegámos lá a escorrer por todo o lado (após o toldo do local onde estávamos abrigados se ter desmoronado com a pressão da água)…

Foi uma viagem perfeita e que guardo com muito carinho no meu coração! Se estiverem indecisos sobre o destino ideal, não deixem nunca de considerar a Madeira.

 

O que me dizem? Gostaram?

Conhecem a Madeira ou, tal como eu, ainda não viajaram até lá?

Definitivamente que é um dos locais que tenho mesmo de conhecer.

Ana, obrigada por poder contar com a tua presença aqui. Gosto muito de ti e de partilhar esta aventura contigo, foste uma das primriras pessoas a fazer sentir-me acarinhada aqui no SapoBlogs, obrigada por isso. Beijinhos

06
Jul17

10. Às quintas viajamos...

C.S.

Bem-vindos ao Há mar em mim!

Preparados para mais uma viagem?

(Imagem aqui)

 

A convidada de hoje tem um blog, cujo lema (chamemos-lhe assim) é bastante positivo: Se a vida te der limões, faz limonada. E creio que o blog da Marta Elle é isso mesmo, um espaço que podemos visitar e encontrar sempre artigos e sugestões que nos deixam bem dispostos. Já conhecem o blog Nota Dissonante? Ótimo! Não conhecem? Façam-no.

Agora deixo-vos com a Marta e a sua viagem "vá para fora cá dentro".

 

Costumo ler atentamente a rubrica da CS Às quintas viajamos, mas fui apanhada de surpresa com o convite porque sou uma pessoa muito caseira, viajo pouco. Além disso, sempre fui uma pessoa reservada, por isso quando viajo não conheço pessoas novas.Não sou obviamente uma pessoa que viaja para destinos exóticos e que tem inúmeras aventuras. Mais facilmente tenho aventuras sem mesmo sair de casa ( as gatas fazem patifarias, eu prego partidas, algum vizinho faz disparates ) .No entanto, gostaria de agradecer o simpático convite.

Se hoje em dia, quase não viajo, quando era criança e adolescente, pelo contrário, viajava bastante.

O meu destino preferido era São Pedro de Moel, uma aldeia perto de Leiria para onde íamos nas férias da Páscoa e no verão.

Gosto de São Pedro de Moel por ser perto do mar, sossegado e, principalmente, devido às suas vivendas construídas nos anos 40/50 do século passado com uma arquitetura muito própria.Creio que pertenciam a donos de fábricas de vidro da Marinha Grande.

São Pedro Moel1[2113].jpg


Quando lá ia em criança, nos anos 70, os jardins estavam cuidados e eram lindíssimos, mas com o decorrer do tempo, passaram a estar entregues ao abandono. A arquitetura invulgar das casas, no entanto, permaneceu.

São Pedro Moel2[2114].jpg

São Pedro De Moel é também ótimo para fugir ao calor do verão porque é mais fresco por estar inserido no pinhal de Leiria.

 

Conhecem São Pedro de Moel? Eu confesso que não conheço, ainda tenho muito Portugal por descobrir. Não é tão bom recordar sítios da nossa infância?

Obrigada, Marta, por estares aqui comigo.

 

Beijocas e boa quinta-feira!

29
Jun17

9. Às quintas viajamos...

C.S.

Bom dia, amantes de viagens e aventuras! Como estão?

(Imagem aqui)

Vão adorar a convidada de hoje ou não fosse ela uma das pessoas mais divertidas que por aqui anda e o seu blog é um verdadeiro reino de boa disposição. Diz-se preguiçosa e com pouca paciência, mas não lhe reconheço essas características. A mim parece-me mais uma pessoa amorosa e amiga, sempre com alegria para dar e vender.

Vou passar a palavra à Maria, autora do blog Oh por favor..., desfrutem.

 

Querida C.S. obrigada pelo teu convite. Gosto muito, muito desta rubrica e foi uma agradável surpresa receber o teu e-mail ;)

Fiquei durante algum tempo sem saber sobre que viagem falar (não que seja muito viajada) mas pensei: “que viagem foi diferente de todas as outras?”…

Tenho uma família de coelhos, como tal sou a orgulhosa portadora de 10 sobrinhos (com respetivos acréscimos conjugais e 2 rebentos) – Sim… 10!

Num dos aniversários do bebé da tia “Tomás-de-sua-Ivone” oferecemos-lhe 2 bilhetes para ir a Newcastle ver uma partida entre a equipa da casa e o Chelsea. Pois que o moço tem uma cena com a equipa desta localidade e assim podia ir com a sua R.

Não demorou muito para que o irmão (o meu Mái’velho) e cunhada (a minha B), a irmã (S’pé Sobrinha) e eu (S’pé Tia, Ivone, Frodo, e tantos nomes carinhosos) lançássemos para o ar a ideia de levar os pequenos para que não se perdessem!... (lá se foi a possibilidade de uma mini lua-de-mel).

Assim foi! Muitos planos, contagens decrescentes e chegou o gelado dia de janeiro em que voámos até Londres. Não tenho como vos descrever num único post toda a parvoíce que sucedeu desde que nos encontrámos…. Seria impossível.

Tower[2084].JPG

 

A saber: tínhamos cerca de 6 horas disponíveis na capital do Reino Unido pelo que optámos por andar num autocarro de sightseeing, sempre deu para ver os pontos mais emblemáticos. Demos uma voltinha na London Eye e corremos para apanhar o comboio em St. Pancras com destino a Newcastle.

A terreola medieval foi uma agradável surpresa… E palco de gargalhadas únicas!

Desde pedirmos direções e toda a gente nos mandar para “O” monumento. (Como assim O? Só nesta rua há vários…) E descobrirmos que era o “Marquês de Pombal” lá do sitio, a decidirmos andar até um jardim que só ficava a 2.6 km que afinal eram milhas… (4.2 km), a aproveitar mini-pocinhas de gelo para fazer poses de patinagem artística (só cabia 1 pé tal a quantidade de gelo) e “os miúdos” andarem a simular cross country ski. A descermos do quarto á noite e percebermos que estava a nevar e, como Lisboetas/Margem-Sulianos que somos fizemos uma senhora festa – o rececionista do hotel ia-nos matando. (Aparentemente 3 dias antes tinha tido neve até aos joelhos, claramente não percebeu o nosso entusiasmo!!!)

Monument[2086].JPG

 

Mais um passeio de comboio e descobrimos Tynemouth, uma pequena localidade linda, linda.

Tyne I[2085].JPG

 

Tyne III[2087].JPG

 

Durante a viagem, e porque aparentemente atraímos malucos, apanhámos um passageiro a ler uma revista. Num 1º reparo diríamos que era míope tal a distancia que tinha da dita… afinal não. Estava só a lambe-la… e trazia um saco cheio de vários exemplares!

Eles foram experimentar fish and chips e “as miúdas” acabaram a comprar “o capitão dourado” (por estas terras vende-se “massajadores faciais” por 2£ nos WC’s dos pubs…)

Bom! Resumindo, o Tomás e a R foram ver o jogo, os restantes ficaram no pub ( J). No final da partida em que miraculosamente o NC ganhou apanhámos novamente o comboio, desta feita para Edimburgo. Linda, Linda Edimburgo!

Passo por um grupo de moços bem compostos todos eles de kilt. Faço à minha B. a pergunta da praxe (em bom português): “Será que trazem alguma coisa por baixo?”…

Sim, eram portugueses… Sim, viemos no mesmo voo de regresso!

 

Gostaram do relato divertido da nossa Maria? Ficaram com vontade de visitar o Reino Unido? Partilhem connosco as vossas opiniões.

Eu, para estes lados, só conheço mesmo a cidade de Londres, mas é uma zona que quero muito conhecer mais e melhor.

Maria, foi um gosto ter-te aqui comigo. Obrigada pela visita.

15
Jun17

8. Às quintas viajamos...

C.S.

Boa quinta-feira e bom feriado!

 

Como estão? Sei que devem estar animados, pois uns estão de férias, outros vão aproveitar para fazer ponte e ainda há aqueles (como eu) que, não estando numa situação, nem noutra, dão graças por esta pausa a meio da semana. Verdade?

Num dia feriado tínhamos de apresentar um convidado ilustre, um que seja atento e tagarela, que gosta de comentar a vida alheia, mas sempre com um sentido de humor extremamente apurado. Senhoras e senhores... Giló - O Papagaio Indiscreto, vamos deixá-lo voar...perdão...viajar!

 

Viagens às quintas...não!  Viagens em quinta!

   C.S., eu sei que tu gostas meeeeeeeeeeesmo muuuuuuuuuuuuito de mim e que me adoooooooooooras, porque que eu sou muito charmoso e fofinho e, até, fofo e adorááááááááável...  mas eu já tenho responsabilidades de sobra - escrever no teu blogue vai-me obrigar a um esforço enorme, como, por exemplo, lavar e polir as penas e eu já tomei banho este ano, pelo menos uma vez!

   Chega-me agora a notícia de que andas à procura de viagens! Olha, "C.S...zinha"...querida... podias sempre procurar na Abreu ou na Cosmos. Na Halcon já não te recomendo tanto, que uma vez me prometeram uma piscina e quando cheguei ao sítio não havia lá piscina nenhuma, só uma velha desdentada a receber-me  no condomínio com um coelho de peluche entalado no decote... o letreiro dizia: " Habitación de la iluminura roja" - que é coisa que nós, ainda hoje, andamos para entender...

   ...e fiquei de molho num banheira minúscula, do tamanho de um bidé! Quase lá nem cabia o meu objeto reprodutor. Mas, enfim, os pirilaus também não se medem só aos palmos e há uns que são maiores que outros... eu lá me consegui ajeitar! Quanto ao coelho da senhora, eu julgo que houve ali alguma troca de moradas! O call-center da Halcon enganou-se, de certeza! Bem...adiantemos, que eu tenho a roupa na lixívia e os pintaínhos para ordenhar!!

  Mas porquê um problema de sobra? A coisa é que a C.S. me veio perguntar por viagens e só agora é que reparámos que ainda não fomos a lado nenhum!!!! À casa da namorada conta? É que se conta, eu já lá fui!!! - de Renault 5... furei um pneu num caminho de cabras que só tinha calhaus e acabei capotado na berma do dito, todo escangalhado e com o bólide manhoso virado que nem um catrapilo, junto a um pinheiro, que quase vinha contra nós, o sacana!! Eu acho que o acidente aconteceu porque íamos com muita pressa, "em quinta"... tal a excitação de encontrar a amada! Sobraram alguns cortes nas mãos e nos braços e uns vidros  no cabelo e nas bochechas, e junto aos OLHOS!... e um amolgamento na chapa da alma e no orgulho próprio... acho que é por isso que o Miguel Esteves Cardoso diz que "O Amor é F.."

   Também não sei se conta de uma vez que fomos a Bordéus e parámos a tomar banho na praia da Biarritz, para lavar o sovaquinho formoso e mal-cheirante... porque reparámos que os banhos, naquela aldeia, custavam trinta e dois euros (sem direito a champô!). Se essa viagem contar, então, fomos a Bordéus... e só tomámos o pequeno-almoço já no fim... que na chiquíssima Biarritz um coissant raquítico também custa(va) doze euros... e um sumo natural dezoito! Foi a primeira refeição minimalista a dar uma indigestão aqui ao Papagaio!

   Se a viagem à Biarritz e a Bordéus não contar, então pode ser que conte a Paris, à Disney - nessa altura a coisa não foi mais pacífica, surpreendidos por filas enormes que demoravam horas a mexer, para andar de carrossel durante trinta segundos. Às tantas, a espera chegou a tais termos e que tantos, que um iogurte que levávamos na mão passou da validade! O Papagaíto contratou os serviços de um advogado para me instaurar um processo judicial, por maus tratos e acúmulo de tédio!

   Se Paris não contar,  também já fomos a Portimão para um retiro espiritual - foi preciso rezar para lá chegar, que a carrinha que levava a pandilha partiu os pistons e foi preciso vendê-la a meio do caminho. Chegámos depois da missa já ter acabado (há dois dias!) e quando voltámos mudámos de religião.

   Para ser franco, não há nada como ficar em casa! Um dia, um fedelho perguntou-me qual era a minha viagem de sonho preferida. Ao que eu respondi, muito C.S.inceramente, e passo a citar-me: "... a minha viagem de sonho faço-a, felizmente, todos os dias - é daqui para casa, ver os meus, depois de um dia de trabalho e canseiras!"

Das viagens mais sérias e longas que fiz, não conto, sob pena de ser acusado de terrorismo!

Saudações

Papagaio

 

(Imagem aqui)

 

Este papagaio é bastante viajado, de outra forma não poderia ser, pois seria um desperdício de asas.  Imaginem que até já foi a Portimão!

E no fundo também é um romântico, não concordam? Só isso explica o último parágrafo...

08
Jun17

7. Às quintas viajamos...

C.S.

E não é que chegámos a mais uma quinta feira? Isto há realmente coisas fantásticas... Ahahah...

 

Quem por aqui passa, com maior ou menor frequência, já se apercebeu que no Há mar em mim, às quintas, viaja-se.

(Imagem aqui)

Hoje seremos conduzidos por uma pessoa muito querida aqui do universo do Sapo, autora de não um, não dois, mas de três blogs! Eu adoro ler aquilo que ela desabafa connosco e ainda que possa parecer, à primeira vista, que ela será teimosa que nem uma mula, a verdade é que ela é uma querida e que nos recebe sempre de braços e sorriso aberto. Para além disso, cozinha muito bem e gosta de partilhar as suas experiências gastronómicas.

Antes de passar a palavra à Mula, do blog Desabafos da Mula, tenho de vos dizer que para mim é sempre uma surpresa e um agrado quando recebo os textos dos meus ilustres convidados, porque nunca sei de que lugar me vão falar. E o que me deixa muito feliz nesta partilha de experiências é podermos descobrir novos lugares, através das palavras de alguém que adorou a sua viagem e guarda boas memórias dos locais por onde passou.

 

Agora sim. Mula, o Há mar em mim é todo teu.

 

Antes de mais quero agradecer à C.S. o convite para esta rubrica, porque como sabem, eu adoro viajar. Tivesse eu dinheiro, que dava a volta ao mundo em muitos mais dias que 90, conhecendo não só as paisagens, mas a cultura, a gastronomia, os ares. Acho que quando viajamos não podemos ver só, devemos sentir o que vemos e tentar entender porque é assim. Mas sem mais demoras vou contar-vos uma viagem que me marcou, logo ali ao lado em Espanha. Poder-vos-ia contar uma outra qualquer viagem até à Europa, mas faço questão de vos contar uma incrível viagem que fiz ao século XX, sem precisar de muito dinheiro, viagens de avião ou afins, que bem sei que muita gente tem medo de andar de avião. É apenas uma viagem até ali ao lado a Santander, que fica a pouco mais de 600kms do Porto.

 

Não sou pessoa de perseguir cenários de filmes, de séries ou de novelas, até porque na maioria dos casos concluo que deve ser cenário e que aquilo não deve existir tal e qual vejo. No entanto, em 2015, sabendo o Mulo que eu era apaixonada pela série espanhola Grand Hotel, e como suspirava a olhar para o palácio que era palco da trama, decidiu fazer-me uma surpresa e levar-me até lá. Longe eu de imaginar onde me levava.

 

Levou-me assim até ao Palácio de La Magdalena, que foi edificado entre 1909 e 1912 para servir de habitação de férias para a família real espanhola, tendo sido decorado com instruções da Rainha Vitória Eugénia de Battenberg.

unnamed.jpg

 É um palácio mágico, rodeado por água, quase como uma ilha, de estilo eclético que combina estilo inglês, chinês e francês.

unnamed (1).jpg

 Apesar de ter sido construído para a família de D. Afonso XIII, o palácio foi apenas utilizado como “casa” de férias apenas até 1931, altura da proclamação da segunda república e por isso quase não foi utilizado como palácio de habitação, na realidade. Após a implementação da segunda república, apesar de continuar a pertencer à família espanhola, o palácio teve várias utilizações que originaram a deterioração do mesmo: foi sede da Universidade Internacional de Verão, foi Hospital, foi residência temporária dos desalojados do grande incêndio que ocorreu em Santander em 1941, até que em 1977 foi adquirido pelo município de Santander, e devolvido – por assim dizer – ao povo espanhol. Em 1982 foi declarado Monumento Histórico e Artístico de Caráter Nacional e em 1995 foi reabilitado e atualmente serve como centro de congressos e reuniões e é também museu aberto ao público.

unnamed (2).jpg

Todo o palácio é incrível e transportou-me para a trama do Grand Hotel, e parecia que via a Alicia e o Julio a namorarem às escondidas, e achei tudo incrível.

 

Mas engane-se quem achar que Santander é só este palácio, porque toda a cidades é belíssima, e tive pena de não ter tido tempo para explorar mais e melhor, e a verdade é que os mais de 30 graus também não ajudaram, confesso.

 

Mas é uma cidade muito completa: tem cidade, tem praia, tem campo…

unnamed (3).jpg

Tem encantos que na realidade, só vistos! E que por isso vale muito a pena visitar!

unnamed (4).jpg

 

Eu adorei e tenciono regressar!

 

Gostaram? Eu amei!

Conheço relativamente bem Santander, em 2014 estive lá quinze dias, em pleno agosto, a frequentar um curso de verão na Universidade Menéndez Pelayo. Tinha aulas das 9h às 18h, mas consegui conhecer a cidade, até porque ao fim de semana não havia aulas. Aconselho-vos também a visitar, caso fiquem interessados na zona, duas pequenas aldeias históricas que são uma autêntica maravilha e perto de Santander: Comillas e Santillana del Mar. A cidade de Bilbao também não fica distante.

 

Mula, também fui fã do Gran Hotel e quando comecei a ver a série ainda tinha a viagem a Santander muito fresca na memória, facto que contribuiu ainda mais para me agarrar.

 

Beijinhos e boas viagens!

 

 

25
Mai17

5. Às quintas viajamos...

C.S.

Bom dia, gente gira!

Preparados para mais uma viagem?

 

(Imagem aqui)

 

Vamos entrar no segundo mês de vida desta rubrica e já era altura de trazer um convidado do sexo masculino, não é verdade?

 

Tenho de vos confessar que ele tem um dos blogs que mais gosto de seguir, (ainda que não tenha tempo de o visitar todos os dias) , porque eu adoro fotografia e as que ele tira são sempre qualquer coisa de extraordinário.

Para além disso, alia o gosto pela fotografia ao gosto por viagens... já estão a adivinhar que vem aí uma viagem fantástica, certo?  Daquelas que nos enchem de inveja e vontade de gritar a plenos pulmões: Eu também quero! 

Já adivinharam quem é o convidado de hoje no Há mar em mim? É, claro está, o João Freitas Farinha - Fotografia. Querem um conselho? Se não conhecem blog dele visitem-no, tenho a certeza que vão adorar e não se irão arrepender.

 

 

É difícil escolher uma só viagem. Cada destino nos marca de alguma maneira, todas cidades têm a sua personalidade própria.

 

O primeiro impulso foi escrever sobre a Argentina. É a minha viagem mais recente e também a mais memorável. Pela variedade dos locais que visitei, as paisagens esmagadoras, a vida vibrante das cidades, e pela alegria contagiante das pessoas.

 

Mas talvez por lhe ter dedicado vários posts nos últimos meses, quis escolher outra. Que também foi uma experiência incrível.

 

Foi em Dezembro de 2010, que fiz a minha primeira grande viagem sem os meus pais. Eu e quatro amigos, rumo à América do Norte. Em duas semanas, visitámos Chicago, Detroit, Toronto, as Cataratas no Niagara, Boston e Nova Iorque. Numa viagem de carro em que percorremos mais de 2000 quilómetros.

 

12.jpg

 

Aconteceu de tudo, desde nevões a um tanque de gasolina quase vazio, quando estávamos perdidos no meio do nada. Mas sobretudo houve animação, diversão e o prazer da descoberta.

 

Surpreendeu-me a contagiante afabilidade e boa disposição insuperável dos americanos. Aconteceu várias vezes virem ter connosco a oferecer ajuda, enquanto olhávamos para mapas, meio perdidos. E muitas vezes levavam-nos aos próprios sítios, ou sugeriam alternativas mais acertadas. Ou fazerem poses cómicas quando estávamos a fotografar. Um americano até pode estar a ter um mau dia, mas a maioria, tem sempre tempo e ânimo para um sorriso e uma palavra simpática.

 

Dos destinos que escolhemos visitar, é impossível escolher um. Em todos vivemos experiências diferentes, todos valeram a pena, à sua maneira.

 

Chicago é uma cidade cosmopolita, vibrante e elegante. Uma loucura para qualquer amante de arquitectura. Chicago respira arte, cultura e qualidade de vida, com vários parques e um aproveitamento exemplar da relação privilegiada com o lago Michigan, com os canais que entram pela cidade.

 

3 (2).jpg

2 (2).jpg

1 (2).jpg

 

Detroit era na altura, e ainda é, uma cidade a meio gás, depois da crise ter levado muitos dos postos de trabalho. Degradada, suja, com muito edifícios abandonados. Mas mesmo aí encontrámos muita vida, e uma vontade de prevalecer apesar das dificuldades, que espelha um sentimento muito americano. E foi também em Detroit que tivemos uma das experiências mais memoráveis da viagem, ao assistir a um incrível espectáculo de Jazz num pequeno bar da cidade.

 

4 (2).jpg

 

 

Toronto é uma cidade muito simpática. Claramente mais tranquila que as grandes cidades americanas, mas também com muito para ver. Vive-se bem em Toronto, e isso é notório enquanto se vagueia pelas ruas.

 

8.jpg

As Cataratas do Niagara foram a única desilusão da viagem. Não sei bem o que esperava, mas não me impressionaram grandemente. O tempo também não ajudou, é certo. E o facto da cidade em volta ser uma espécie de mini Las Vegas menos ainda.

 

6.jpg

 

Boston talvez tenha sido a cidade que mais me surpreendeu. Sendo uma cidade marcadamente americana, nota-se uma grande influência europeia, na arquitectura. Mais uma vez, uma cidade muito agradável, com muitos parques e museus de qualidade. Com uma grande tradição académica, e por isso sempre cheia de jovens e animação.

 

9.jpg

 

E depois Nova Iorque... A cidade que não tem nada a ver com qualquer outra do mundo. Porque tem o mundo todo dentro de si. Todos já visitámos Nova Iorque, em inúmeros filmes e séries de televisão. E sim, aquela cidade é isso tudo. Mas é também muito mais. Tem uma energia muito própria, electrizante. A arquitectura, a oferta cultural e artística, a vida nas ruas, é tudo em grande. É tudo numa escala que nos faz sentir pequenos, mas ao mesmo tempo, que pertencemos ali.

 

10.jpg

11.jpg

 

Muito mais havia para contar desta viagem. Mas o post já vai longo, e é altura de devolver o blog à C.S.

 

Obrigado pelo convite!

 

Digam-me lá que isto não é maravilhoso? Que contente que estou por ter iniciado este projeto aqui no blog, todas as quintas feiras vou a um lugar diferente e conheço um pouco mais de cada um dos que por aqui vão passando

 

Obrigada ao João, por esta maravilhosa viagem. Acho que todos já pensámos em ir um dia aos Estados Unidos, eu sonho e, sobretudo, com uma ida a Nova Iorque. Um dia não me escapa...

 

18
Mai17

4. Às quintas viajamos...

C.S.

Às quintas viajamos...como já vem sendo habitual aqui no Há mar em mim, afinal esta rubrica já vai na sua quarta semana. :)

Preparados para mais uma viagem? Mais uma aventura? Então vamos lá...

(Imagem aqui)

A nossa convidada de hoje é autora de um blog onde reina a boa disposição e se há característica que ela não tem qualquer problema em partilhar connosco é a sua dependência (saudável) por séries, já que acompanha, nada mais, nada menos, que umas 30.

Sabem de quem se trata? É A Hipster Chique, pois claro. Fiquem atentos porque ela anda a "cozinhar" um livro e, mais dia, menos dia, teremos novidades.

Vamos lá descobrir onde ela nos vai levar...

Ciao,

 Fui a Roma e a convite da C.S. vou contar-vos como correu o que para mim foi a viagem que mais me marcou até hoje.

Esta viagem aconteceu de 29 de Dezembro a 2 de Janeiro e acompanhou a passagem de ano de 2014 para 2015. Não sei onde se encontram muitas das fotos e a minha memória pode não estar no seu melhor, mas espero que gostem desta minha aventura.

 

Até este momento apenas tinha saído de Portugal quando ainda era inocente e achava que ir a Santiago de Compostela era como ir ao Brasil e para ir a Bristol, a minha primeira viagem de avião. Ou seja, ainda entrei a medo no avião para Roma e preocupada de não ter deixado o testamento feito e com isso os meus tazos do Pokemon iriam parar às mãos erradas!

Mas entrei, eu e dois amigos rumo a Roma, Itália... a cidade que escrita ao contrário é Amor.

 

Cheguei a Roma e reparei logo no ar e desconfiei que tinha aterrado na Sibéria porque gelei até ao fígado, reparei também nos cheiros e nas pessoas mas não de uma maneira sociopata. Sem dúvida estava noutro país.

Apanhámos um táxi, malas no hotel e fomos ao ataque da cultura daquela cidade. Imediatamente percebi que talvez não tivesse levado o melhor calçado para aquela cidade, porque quem vai a Roma tem de caminhar e muito, porque só assim se consegue conhecer a cidade e aconselho uns bons ténis de caminhada e não uns All-Star, os meus pobres All-Star...

Sem rumo começamos a nossa caminhada, sem mapa e a primeira paragem foi... no McDonald’s. Estavamos com fome! Seguindo...

Neste primeiro dia apenas fizemos reconhecimento e visitamos algumas ruas mais idiomáticas e como é óbvio, fomos jantar PASTA!

1.jpg

 

No segundo dia o Coliseu e o Fórum Romano estavam em primeiro plano e mais uma vez tudo foi feito a pé. Desde o hotel ao Coliseu andamos uns 40 minutos, mas valeu a pena.

Havia filas, claro, mas nada do outro mundo. Lá dentro, a conversa era outra...

2.jpg

 

3.jpg

 

Sabendo de tudo o que se passou dentro do Coliseu há muitos anos atrás tornou a visita ainda mais prazerosa. O ambiente é poderoso!

Demorou um dia inteiro de visita porque quisemos ver tudo ao pormenor. Almoçamos uma pizza e um vinho italino fantástico num restaurante perto do Coliseu e de tarde fomos à descoberta do Fórum Romano.

 

O Fórum, o centro da antiga vida pública romana é uma óptima visita e um local de grande história, mesmo que mais de metade sejam ruínas e outra metade obras.

Contudo deu para absorver a energia histórica do local e o percurso torna a visita mais interessante.

4.jpg

 

No mesmo dia, mais uma caminhada e queríamos ver a Fontana Di Trevi e ficamos só pelo querer porque estava em obras. É que nem para uma foto dava.

Decidimos jantar lá num restaurante pequenino e característico e fomos experimentar Limoncello, a bebida dos Deuses!!

 

Para o último dia do ano, Vaticano era o destino e mais uma vez, a pé. Nesta altura os meus All-Stars já pediam morte assistida.

A caminhada foi bem longa, mas o sentimento de paz que senti quando lá cheguei fez a caminhada valer cada segundo. Estava um dia de sol e tudo estava brilhante, lindo mesmo. Nem quis tirar muitas fotos, apreciei apenas.

5.jpg

A Capela Sistina é de cair o queixo, a Basílica de São Pedro ainda melhor e a praça mais aquele longo passeio até ao Castelo de Santo Ângelo é impressionante.

Impressionante também eram os preços das lojinhas do Vaticano... por um terço eu tinha de ir vender óvulos e voltar para comprar e provavelmente ainda ficar a dever. E eu que só queria uma prendinha para a minha madrinha. Enfim, levou com um íman para o frigorífico.

Ainda deu tempo para irmos ao Castelo de Santo Ângelo, mas não sei onde foram parar as fotos que tirei, mas fui mesmo até ao cimo e vi o rio e uma das paisagens mais bonitas de sempre.

De volta a Roma, a pé e já com uma sensação estranha no fundo do ténis fomos para o hotel descansar um pouco.

O veredicto foi duas bolhas de sangue e um par de ténis muito zangado comigo por sinal.

Há noite fomos para a passagem de ano no Coliseu e apenas vos digo que foi a mais bonita que alguma vez assisti! Passou a meia noite e acabamos no Hard Rock Café Roma e pouco ou nada me lembro, mas sei que foi a melhor noite da minha vida.

6.jpg

No dia 1 de Janeiro de 2015 eu só tentei sobreviver a uma ressaca miserável. Estava tudo fechado, pagamos os olhos da cara por um lanche e só queríamos que o tempo passasse. Jantamos num local bem fino e quando pedi um bife recebi isto como insulto...

7.jpg

Mataram uma vaquinha para isto?! Que horror! Caso será para dizer que seguimos para um tasco em busca da maior lasanha já comida pelo homem! E encontramos.

 

Ainda tentámos passar pelo Panteão, mas só deu para uma foto.

8.jpg

Nessa noite fomos à despedida no Hard Rock e a tristeza já era enorme, mas havia a promessa de voltar que pretendo cumprir.

Em conclusão, sei dizer tè freddo al limone, pasta e limoncello.

 

Foi uma viagem de final feliz, menos para os meus All-Star...

 

Agradeço a oportunidade à C.S., que tem um dos blogs que mais gosto de seguir e que merece o seu devido reconhecimento.

Addio

 

Ufa! Que a rapariga fartou-se de andar! Mas é mesmo assim quando estamos em viagem, não há melhor forma de conhecer uma cidade do que andando.

O que acharam de Roma? Ficaram com vontade de conhecer ou regressar?

Eu visitei Roma durante a minha lua de mel, por isso é uma cidade onde pretendo voltar. Há tanto para ver que o tempo lá é sempre curto e, tal como a Hipster, também apanhei a Fontana Di Trevi em obras. Itália é um país belíssimo que eu quero conhecer mais e melhor.

 

Espero que tenham gostado de mais uma viagem.  Hipster, muito obrigada por aceitares o meu desafio. Venha de lá esse livro que a malta está à espera.

 

11
Mai17

3. Às quintas viajamos...

C.S.

Olá! Bom dia!

 

Como estão? Eu tenho de vos dizer que a cada semana que passa me dá mais gozo trazer-vos o Às quintas viajamos..., pois permite-me conhecer novos lugares e também saber um pouco mais sobre cada um dos convidados.

 

 Hoje quem nos visita é uma miúda cheia de estilo e bom gosto. Daquilo que eu vou vendo no blog dela, posso-vos dizer que adora trapinhos (quem não adora? ), viagens e, se pudesse, tal como eu, passava a maior parte do seu tempo de férias (verdade?). Sabem de quem vos falo?

É a Kat, claro, autora d' O Blog da Kat. Vou passar-lhe a escrita, porque ela tem coisas maravilhosas para nos contar...

 

Há qualquer coisa de extraordinário em aterrar de avião no outro lado do mundo, num país tropical, noutro fuso horário.

Dá uma certa sensação de estar num mundo completamente à parte.

Foram 14 dias a conhecer alguns locais emblemáticos do país.

Fiquei hospedada na região da Riviera Maya, onde apesar de se estar num resort, se consegue aproveitar ao máximo a beleza e tranquilidade deste destino.

Um dos sítios que mais gostei de conhecer foi a antiga cidade maia de Tulum. É o terceiro sítio do México mais visitado, e entende-se porquê.

Foto 1.jpg

 

Foto 2.jpg

 

Ainda mais visitada que Tulum, é Chichén Itzá.

Claro que também foi ponto de paragem obrigatório.

Não é permitido subir às pirâmides, mas ainda assim vale a pena a visita.

Foto 3.jpg

Em Ek Balam ainda foi permitido subir a uma das pirâmides.

Estar lá em cima, por cima da copa das árvores, com selva a perder de vista, foi algo de extraordinário.

Foto 4.jpg

 

Foto 5.jpg

 

Há dois parques temáticos muito conhecidos na região.

Um deles é o Hel-Ha. Dá para dar uns mergulhos e passear um bocadinho.

Foto 6.jpg

 

Foto 7.jpg

 

O outro parque temático é o Xcaret. Gostei mais deste, permite nadar através de rios subterrâneos, e vale muito a pena a experiência.

Não tenho fotos que se aproveitem dos rios subterrâneos, por isso deixo-vos com esta tirada no exterior.

Foto 8.jpg

Dos sítios que visitei, estes são os que considero valerem mais a pena.

Digam lá se não apetece apanhar já o próximo voo para lá?

Foto 9.jpg

 

Se não apetece??? Eu estou de lágrima ao canto do olho, por ainda não ser este ano que vou ao México, (a menos que me saia para aí a sorte grande ou herde alguma coisa ou alguém muito generoso queira fazer a C.S. feliz... ). As fotos que nos mostras são maravilhosas!

Obrigada, Kat, por partilhares connosco esta tua experiência. Creio que vais inspirar umas quantas pessoas hoje...

Espero que tenham gostado da nossa companhia e, já sabem, para a semana há mais.

 

 

04
Mai17

2. Às quintas viajamos...

C.S.

Prontos para mais uma viagem? 

 (Imagem aqui)

Esta quinta feira a nossa convidada tem, não um, mas dois PP's. Já nos habituou aos seus relatos cheios de humor e no seu blog tem uma rubrica que eu adoro ler: Que música te faz ficar no carro?.

Se eu vos dissesse que ela escreveu este texto que a seguir vos apresento em minutinhos? O processo foi mais ou menos este: sim, aceito e...puff! Já tinha o texto comigo. Deve ser coisa de mãe, de facto elas trabalham a uma velocidade muito superior à dos comuns mortais.

Sem mais demoras, o Há mar em mim tem o pazer de vos trazer a mãe dos PP's:

 

Bom dia a todos!
Foi com muito agrado que recebi o convite para a rúbrica que iniciou recentemente no Há mar em mim (estou tão vaidosa ). Agradeço de coração o convite e é com muito gosto que estou aqui hoje.

Então vamos a isto: 
Confesso que um dos meus sonhos é viajar muito, mas nesta fase da minha vida não é possível, até porque casei com um rapaz que tem medo de países alheios ahahhahahaahahhah .

Já fui de férias a Palma de Maiorca, já passei uma semana em Roma e também já fui a Lourdes, em França. Gostei de todos estes destinos por razões diferentes: Fui a Palma de Maiorca na minha viagem de finalista e foi uma alegria, não lavar pai, nem mãe, nem horas . Roma, era um sonho antigo e fui participar da Canonização de Nuno de Santa Maria, o Santo Condestável, ainda com o Papa emérito, Bento XVI (fartei-me de comer massinha ). Quando fui a França, fui visitar o local das Aparições de Nossa Senhora de Lourdes a Santa Bernardete (vocês sabem que eu sou uma santidade de pessoa ). No entanto, quando fiz estas viagens era solteira, ainda não tinha encontrado o pai dos PP´s (que andava desesperado à minha procura ). Por isso, a viagem que mais me marcou foi quando fui de lua de mel, à Madeira! Aí já tinha o meu homem e tudo foi mais interessante. A começar pela viagem de avião em que me ri imenso porque ele se borrou de medo. Chegados ao aeroporto, fomos tratar do carrinho e assim que nos metemos à estrada, vimos vacas, tantas vacas, assim do tipo, se eu metesse a mão fora do carro podia fazer-lhes festinhas. A comida é maravilhosa, o clima espectacular, as paisagens são de nos levar para outra dimensão. Tem um jardim de flores espectacular (não peçam para falar de como foi o sexo na Madeira, porque estou em blogue alheio) e aquelas casinhas típicas da Madeira... são uma ternura. Passeámos à grande, recordo que andámos de teleférico, de termos tirado imensas fotografias. 
Mas palavras para quê, certamente que vocês conhecem a Madeira.
Gostava de vos deixar aqui uma foto nossa ( mas ninguém merece levar com o nosso trombil) por isso deixo-vos esta tirada da net, é mais inspiradora e menos chocante.

znsj.jpg

 

 

 

 

 

 

Esta imagem fica à beira da estrada, recordo-me de haver imensos carros parados e de pessoas beberem a água que corria.

 

jhbjh.jpg

 

 

 

Também estivemos aqui. É uma réplica do nosso Cristo Rei de Almada, mas este está na Madeira.

 

Espero que tenham gostado! Foi um gosto!

 

Já foram à Madeira? Eu tenho de confessar que ainda não passei por lá. Mas é um destino que faz parte da minha lista, claro. No entanto, tenho um certo medo de me cruzar com o busto do Ronaldo. Coisa feia!

Espero que tenham gostado da nossa companhia. É sempre um gosto ter-vos por aqui.

À mãe dos PP's envio um grande beijinho e um abraço.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D