Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

24
Abr18

18. Coisinhas que me irritam

C.S.

Custa-me a acreditar que já vos trouxe tantas irritações e que esta, da qual vos falarei hoje, ainda não tinha visto a luz do dia.

 

Logo esta! Logo esta que até me causa reações visíveis a olho nu, tais como:

- arrepios;

- cabelos em pé;

- náuseas;

- vómitos;

- taquicardia;

- desejo súbito de morte. 

Sim, leram bem. DESEJO SÚBITO DE MORTE. 

 

E do que falo eu?

 

Nem mais, nem menos... Pessoas que mascam pastilha elástica de boca aberta enquanto exercem as suas respetivas funções laborais. 

Ou seja, isto:

(Imagem aqui)

 

(Imagem aqui)

 

Isto não vos incomoda? 

Não vos transtorna? 

Não vos aborrece que vos perguntem o que querem para o pequeno almoço enquanto mascam desenfreadamente?

Não vos enerva que vos peçam para preencher o impresso x, y e z enquanto ruminam chiclete?

 

Não?

 

A mim a vontade que me dá é esta:

(Imagem aqui)

 

Pronto, já passou...

Desabafar faz bem. 

Não se preocupem comigo. Eu fico bem... 

08
Jan18

17. Coisinhas que me irritam

C.S.

Bom dia! 

 

Acreditam que não vos trazia uma irritação desde agosto?

(Imagem aqui)

 

É verdade, eu própria fiquei incrédula. E não se deixem enganar, não é sinal de que tenha andado super zen, nem nada do género. Adiante...

 

Devo dizer-vos, porque eu gosto sempre que vocês saibam a verdade, que lutei bastante contra esta irritação. Tentei ignorá-la. Tentei camuflá-la com a alegria das festividades. Tentei de todas as formas, acreditem. Mas não consegui. Portanto, aqui me têm, a uma segunda-feira gélida, a admitir que falhei e que não aguento mais ignorar este assunto... 

 

Mas como é que é possível que dinheiro da Santa Casa seja usado para salvar um banco?! COMO?!

 

Isto causa-me urticária. Isto deixa-me a hiperventilar. Isto dá-me vontade de escrever uma carta ao Marcelo!

 

Como?!

 

Se fossemos um país abundante em infantários, em lares condignos, com um serviço nacional de saúde de primeira, escolas de fazer inveja a qualquer país nórdico e forças de segurança pública bem artilhadas e treinadas para fazer frente a qualquer larápio, onde não existissem pessoas a dormir nas ruas e a passar fome, eu ainda poderia admitir que a Santa Casa de Misericórdia, uma instituição cuja missão é ajudar os mais carenciados, pudesse injetar, (como dizem os entendidos), uma quantidade de dinheiro astronómica numa instituição bancária. Mas não é o caso.

Como se explica, então, que tal aconteça? Como podemos ficar de braços cruzados a assistir, impávidos e serenos, a tal barbaridade? Como podemos achar que é normal que uma instituição de caráter social dê dinheiro a um banco? Como pode a classe política compactuar algo assim? 

Tantas perguntas que ficarão por responder... O país está envolto num suposto otimismo. A crise parece ser um fantasma do passado. E este assunto acabará por cair no esquecimento. 

(Imagem aqui)

22
Mai17

13. Coisinhas que me irritam

C.S.

Há tanto tempo que não vos trazia uma irritação, mas hoje é o dia! Há lá coisa melhor que começar a semana a libertar irritações?! Não!!!

 

Vamos lá... Ainda por cima a irritação de hoje está em mim e não nos outros.

 

Lembram-se dos tempos em que os sacos de plástico não se pagavam nos supermercados? Eu lembro-me e não venho aqui reclamar por se terem começado a pagar, porque julgo que a medida fez mesmo com que o consumo se reduzisse. O meio ambiente agradece.

 

-Então o que é que te irrita, C.S.? - estão vocês a pensar...

 

O que me irrita é eu ter aí uns 20 sacos daqueles grandes, resistentes, onde cabe tanta coisa e o que é que eu faço quando vou às compras?! Esqueço-me deles em casa!!! E fico assim na hora de pagar... Enfim... E ainda só tenho 30 anos.

(Imagem aqui)

02
Mai17

12. Coisinhas que me irritam

C.S.

Uma coisa que me irrita mesmo, mas mesmo muito é a seguinte: pessoas que gostam de urinar em público. Ou se formos mais precisos: pessoas do sexo masculino que gostam de sacar da pilinha e apontá-la a tudo o que é parede ou arbusto. E não é só à beira das estradas que este fenómeno acontece, não, é onde quer que calhe, desde que tenham vontade tudo é válido, porque os senhores não estão para aguentar.

(Imagem aqui)

 

Atenção, tenho perfeita consciência de que nem todos os homens o fazem, mas ainda há muitos a fazê-lo, infelizmente.

25
Abr17

11. Coisinhas que me irritam

C.S.

Hoje é feriado e como neste tipo de dias muita gente tende a aventurar-se na cozinha lembrei-me de vir partilhar convosco uma irritação, que é, ao mesmo tempo, um alerta.

 

Sabem o que é isto?

(Imagem aqui)

 

Sabem, certo? São, nada mais, nada menos, que os afamados bolos na caneca.

- Mas, C.S., tu não gostas de bolos? - perguntam vocês.

- Gosto, claro que gosto. Gosto até mais do que aquilo que deveria...

- Então qual é o problema?

 

Passo a explicar. Na teoria, estes bolinhos são ótimos, são lindos e são um pecado menor, pois faz-se um bolito e o desejo fica saciado, morto mesmo. Mas na prática o que acontece é que o bolo, seja ele de chocolate ou do raio que o parta, fica uma verdadeira porcaria, parece esponja e rapidamente se transforma em algo seco e rijo.

E não, não me venham convencer que sou eu que não atino com as receitas, porque os bolos convencionais, aqueles que vão ao forno, saem-me sempre belos e maravilhosos. Mesmo no ponto, estão a ver?

Por isso, meu amigos, isto irrita-me. É publicidade enganosa andarem por aí a dizer que bolos na caneca são uma delícia e não sei mais o quê.

Não, não me convencem. Não caio outra vez, três experiências são mais que suficientes.

 

(Imagem aqui)

 

20
Abr17

10. Coisinhas que me irritam

C.S.

Tentativas (repetidas) de extorquir o dinheiro alheio.

E mais não digo, deixo-vos antes umas quantas imagens que vos elucidarão muito bem sobre aquilo a que me refiro.

(Imagem aqui)

 (Imagem aqui)

(Imagem aqui)

 Não sei a vossa opinião, mas eu acho que este tipo de programas e, mais concretamente, este tipo de passatempo e/ou publicidade são uma verdadeira praga.

A minha mãe, no fim de semana passado, dizia-me que conhece muita gente que encomenda este tipo de produtos. A ideia das pessoas é: "Ah se o apresentador X e a apresentadora Y recomendam é porque é bom, vou ficar muito melhor".

 

Ainda a propósito deste tema, recomendo-vos que passem no blog Happyness is everywhere e leiam este post.

07
Abr17

9. Coisinhas que me irritam

C.S.

Cidadãos de nacionalidade portuguesa que usam erradamente os pronomes.

Digam-me se não viram ou ouviram já algo assim:

 

- te amo,

- te quero,

- logo nos falamos,

- te adoro,

- te vejo mais tarde,

- etc., etc., etc...

 

Isto causa-me arrepios, muitas vezes dá-me mesmo vontade de falecer. Não quero viver mais num mundo assim.

 

(Imagem aqui)

 

 

28
Mar17

7. Coisinhas que me irritam

C.S.

- Bom dia, queria um café e um pastel de nata, por favor.

- Queria, já não quer?

 

Porquê? Porquê? Porquê? Que mal fiz eu para merecer isto?!

Pessoas, o uso do pretérito imperfeito neste tipo de frase demonstra cortesia. É um dos usos que este tempo verbal pode ter e quando o fazemos demonstramos que adquirimos algumas regras básicas, não só da gramática portuguesa, como também de boas maneiras. E não, não venham para cá dizer que é uma tentativa de humor, porque todos sabemos que não tem absolutamente gracinha nenhuma.

11
Mar17

5. Coisinhas que me irritam

C.S.

Ontem, tal como vos havia confidenciado, fui ver um espetáculo de stand up comedy, de Bruno Nogueira. Não, não foi a performance do Bruno que me irritou, pelo contrário, ri bastante, do principio ao fim e se ele tivesse evitado as fáceis piadas sobre gordos ainda tinha gostado mais, porque ele já provou que sabe fazer humor do bom, do inteligente, não precisa de recorrer ao que é mais fácil. Mas é mesmo assim, nesta vida nada é perfeito.

Adiante, nos primeiros minutos do espetáculo recordei-me, ou melhor, recordaram-me de algo que me irrita muito, mas mesmo muito, algo que me deixa o sangue a fervilhar nas veias, imaginem! É uma ação que se prende com o comportamento do público e, diria eu, um grande defeito que muitos portugueses têm.

Eu, que não gosto de me atrasar, (talvez porque não gosto de esperar), nunca me lembro de ter chegado atrasada a um espetáculo, seja teatro, cinema, concerto, stand up, o que for... Em trinta anos ainda nunca cheguei tarde a compromisso deste tipo. E porquê? Primeiro, porque se vou ver aquela atuação, seja ela de que natureza for, é porque me interessa por algum motivo, facto que me leva a respeitar todos os seus intervenientes. Em segundo, porque nunca, mas nunca quero ser aquela pessoa que chega já o espetáculo decorre há dez minutos, está escuro, por isso entra de telemóvel na mão para procurar bem o seu lugar e quando finalmente descobre onde é lá decide pedir desculpas e com licenças e fazer levantar uma fila inteira por causa da sua falta se civismo.

Eu sabia como resolver isto. Imaginam como? Era fechar as portas à hora marcada, no bilhete, para início da atuação. Não entrava mais ninguém. Assunto resolvido, porque quem é acha que chegar atrasado a um evento destes é chique, desengane-se, é só parvo e de mau gosto.

 

09
Mar17

4. Coisinhas que me irritam

C.S.

Vamos lá ver se mais alguém entra neste barco comigo...

 

Uma coisinha que me irrita e que, para além de me colocar os cabelos em pé, é deveras perigosa: indivíduos que andam na rua como se fossem uma divindade. Sim, isso mesmo, leram bem. Não me digam que nunca deram por eles...

 

Passo a explicar. Vão vocês a conduzir calmamente pela vossa cidade, respeitando as regras de trânsito, respeitando a velocidade recomendada e, eis senão quando, uma destas divindades caminhantes decide que tem mesmo, mesmo, mesmo de atravessar a estrada e, devido à sua condição imortal, atira-se para a frente do carro sem mais, nem menos. E nós? Pé no travão, coração aos saltos e praguejar bem alto.

 

Os carros têm pisca para sinalizar as mudanças de direção, certo? Os peões não têm, nem têm que ter. Mas o que deveriam obrigatoriamente que ter era algum cuidado, isto se não querem ser passados a ferro.

 

Atenção! Não me comecem já a atirar pedras, nada tenho contra quem caminha, eu própria gosto de caminhar, o que me irrita são as pessoas que sem qualquer aviso prévio se lançam à estrada. Como eu jamais seria capaz de o fazer, porque prezo bastante a minha vidinha e quero andar por cá mais uns tempos, sou levada a crer que esta gente deve ter algo de divino, daí não temerem a morte.

 

(imagem aqui)

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D