Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

23
Jan19

#4 Traçados dos dias

C.S.

A minha Dolce Gusto avariou há dias. Já a tinha há uns 6 anos ou mais e serviu-me bem. E a verdade é que até escolheu uma boa altura para me deixar, sabem porquê? É que a Nespresso está com uma ótima campanha na loja online.

 

Resultado: ontem vieram entregar-me a minha nova U. Que bem que me soube o café esta manhã!

 

(Imagem aqui)

 

E bem que eu hoje preciso de café, pois esperam-me duas reuniões que só de pensar nelas começo a suar. Acho que vou passar o dia a contar até 10 mentalmente, enquanto visualizo uma belíssima ilha de areia branca e mar azul cristalino. E se pensar na quantidade de testes que tenho para corrigir... Então, em vez de contar até 10, tenho de contar até 100.

 

Ando numa fase muito stressante no que toca a trabalho, por isso ando com vontade de me iniciar na arte da meditação. Vocês fazem? Contem-me tudo!

 

É que eu tenho deixado que o stress se apodere demasiado de mim e não quero que isso aconteça, pois quando acontece o meu corpo começa a dar-me sinais físicos, por exemplo, o meu dermografismo manifesta-se de imediato e com alguma agressividade. Enfim... Inspira, expira, inspira, expira... Repete! 

 

E era isto que hoje tinha para partilhar convosco. Vão lá viver a vossa quarta-feira com alegria máxima. 

24
Mai17

Dermografismo, alguém sabe o que é?

C.S.

Já ouviram falar em dermografismo?

É um tipo de urticária, também conhecida como urticária de contacto e já me acompanha há uns cinco anos.

Não me sabem dizer ao certo o porquê de ter surgido, mas a verdade é que quando troquei a minha zona de residência (do Alentejo para o Algarve) começaram a surgir uma série de alergias e o dermografismo veio por arrasto, infelizmente. (Altos preços a pagar por querer ter o mar mais perto...)

Esta condição causa imensa comichão e quando a pele é friccionada aparecem vergões, juntamente com vermelhidão e borbulhas, em qualquer parte do corpo. Não há cura, pode desaparecer ou deixar de se manifestar durante largos períodos de tempo ou pode ficar para sempre.

É algo assim parecido com isto:

(Imagem aqui)

É verdade que isto não é grave, na medida em que a minha vida não corre qualquer risco, mas deixem que vos diga que também não é um mar de rosas. Há alturas do ano em que isto anda mais controlado, (atenção, falo-vos com base na minha experiência, com outras pessoas pode ser ligeiramente diferente), mas existem épocas em que o meu desespero é grande.

A única forma de controlar isto é tomando anti-estamínicos, que é coisa que não me agrada andar a fazer constantemente, só mesmo quando estou em desespero de causa.

Quando é que isto se torna pior? Nestas situações:

- com água muito quente;

- quando alguém nos agarra com um pouco mais de "força";

- com roupa mais justa (e parece que agora as marcas fazem as calças cada vez mais justas...);

- quando saímos do banho e estamos mais à pressa e nos esquecemos que temos de limpar a pele com mil cuidados;

- quando a pele não está suficientemente hidratada;

- em situações de stress ou muito emotivas (este último ponto chateia-me bastante, porque não basta estar nervosa - seja com o que for - e o meu corpo ainda decide evidenciar esse facto.

 

Por exemplo, quando fui fazer provas de vestidos de noiva, à Pronoivas, (a única loja que visitei, pois apaixonei-me com facilidade), o primeiro vestido que experimentei tinha umas aplicações que, claro, passaram-me na pele ao enfiar o vestido. Às tantas a senhora que me estava a ajudar soltou um gritinho e pediu-me mil desculpas, em pânico, pois pensava que me tinha arranhado toda (nas costas) e ela nem unhas tinha. Então, lá tive que acalmá-la e explicar-lhe que o problema era da minha pele, que tinha sido o vestido e não ela e que sempre que experimento roupa passo por aquele tormento.

 

Como vos digo, isto não é nada, mas é chato e incómodo e às vezes a sensação de comichão e queimadura é tão grande que fico com lágrimas nos olhos. Nessas alturas encho-me disto (ajuda bastante!):

(Imagem aqui)

 

Gostava de saber se anda por aqui alguém que sofra do mesmo mal. Se souberem dicas, tiverem sugestões, mezinhas ou o que seja, partilhem se faz favor. Pode ser que resultem também comigo.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D