Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

08
Jan20

3 coisas sobre as quais vos queria ter falado em 2019

C.S.

 

1. Viagem a Marraquexe

Fui a Marraquexe em abril e nunca vos falei convenientemente dessa viagem. É uma cidade que aconselho a todos, sobretudo, aqueles que, tal como acontecia comigo, ainda não tenham saído da Europa. É um destino que está aqui tão próximo, mas que culturalmente é tão diferente do nosso. 

Marraquexe é cor, é calor, é confusão, mas também tranquilidade. Encontramos um contraste muito grande entre as ruas cheias de comércio e gente e os jardins, que parecem retiros. 

 

Há coisas que vi em Marraquexe e que jamais esquecerei: as cores; a diversidade cultural das pessoas que por lá passeiam; o trânsito meio caótico; o sumo de laranja; uma bicicleta carregada de cabeças de carneiro a pingarem sangue; um grupo de senhoras a almoçar de cócoras no meio da rua (comiam à mão os seus couscous); um mercado de frutas e legumes às portas da Medina onde a fruta cheirava deliciosamente; as chamadas para a oração (que se ouvem por toda a cidade); a Jemaa el Fna, onde me senti desconfortável com as cobras e os macacos acorrentados, e por onde, provavelmente, terei passeado menos do que deveria; as compras, Marraquexe é uma cidade onde apetece gastar dinheiro e onde querem muito que vocês gastem dinheiro e, por isso, é preciso cuidado, sob pena de regressarem com muito mais do que aquilo que haviam planeado. 

Se vale a pena? Vale. Muito. 

 

2. O final de Game of Thrones

Game of Thrones continua a ser, para mim, a melhor série. Posto isto, devo dizer-vos que vivi a última temporada de forma muito intensa. Vi os seis episódios finais à hora que estreavam, ou seja, nas madrugadas de segunda, entre abril e maio. Se isto não é amor, não sei o que será, até porque segunda, às 9h, eu já tinha de estar numa sala de aulas a pregar às criancinhas. 

Voltava a ver o episódio na segunda à noite, mais calma. Todos os episódios tiveram coisas de que gostei e o segundo foi mesmo o meu preferido, acho que nesse não mexia em nada.

Durante os seis episódios, emocionei-me, temi pela vida dos meus personagens preferidos, assustei-me e surpreendi-me e, no entanto, a 8ª temporada de Game of Thrones foi uma desilusão. Porque era uma grande história e uma história assim precisa de ser tratada com cuidado no final, não deveria ter incongruências, nem mesmo copos. Entristece-me, de certa forma, que a melhor série de todas tenha terminado de forma tão cinzenta, com tanta crítica negativa. E mesmo isso demonstrou a dimensão que esta história ganhou, se fosse apenas mais uma não teria gerado a onda de críticas de que foi alvo. 

Eu custei a superar o fim, confesso. Não assinei nenhuma petição - a ideia pareceu-me bastante parva - mas andei uns meses em que não vi nada em concreto, parecia que estava ali um vazio. Provavelmente vocês também o sentiram... Não? Digam-me que sim, por favor. 

Para quem se sentir nostálgico, fica aqui um vídeo. 

 

3. O concerto de Ed Sheeran na Luz

No dia 1 de junho de 2019 eu estive na Luz com a minha irmã. Cantámos e dançámos muito. Fomos felizes. Assim que entrámos no estádio rapidamente esquecemos que escolhemos a pior porta para entrar, que esperámos mais de uma hora e meia, sob um sol abrasador, sem ser possível movermo-nos para a frente ou para trás, enquanto noutros pontos as pessoas entravam sem qualquer tipo de problema. 

Lembro-me que Ed Sheeran começou o concerto obedecendo à sua pontualidade britânica e sozinho, com a sua guitarra, conseguiu deslumbrar cerca de 60000 pessoas. Foi extraordinário. 

A tour Divide teve o poder de multiplicar a alegria de todos os que foram a este concerto. Sem dúvida, uma noite para recordar.

(Deixo-vos duas fotos que tirei com o meu telemóvel, não tenho muitas, porque eu prefiro passar os concertos a vivê-los realmente e não a gravá-los.)

 

 

 

 

18
Jun19

As duas séries que me prenderam após o final de Game of Thrones

C.S.

Não é novidade que eu me tornei numa super fã de Game of Thrones. Esperei muito pela oitava temporada, fiz o que pude para evitar spoilers  (tarefa nem sempre bem conseguida), vi todos os 6 episódios à hora em que estreavam mundialmente e fiquei desiludida com o final. É assim. Nas séries, como na vida, as coisas não são sempre justas e dificilmente seguem o caminho que nós queremos. 

 

Contudo, GOT continua a ser a minha série preferida e é difícil superar o fim de uma série que nos deu tanto. Verdade? 

 

Após o fim andei um pouco à deriva no que toca a séries. Via um episódio de uma, mais 10 minutos de outra... Ia saltitando, sem que nada me prendesse verdadeiramente. Até que descobri Big Little Lies. Uma série que tem uma primeira temporada totalmente certinha... Da representação à banda sonora, esta série é boa em tudo. Com um argumento que nos prende e intriga e uma season finale tão perfeita que nem precisava de uma segunda temporada, esta série tem tudo para merecer a vossa atenção. É da HBO

(Imagem aqui)

 

Finalizada a 1.ª temporada de BLL, eis que descubro, também na HBO, Killing Eve, uma série da BBC. E... UAU! Este thriller prende-nos de tal forma, que chega a ser viciante. É como os bons livros do género, queremos ler sempre mais para saber o que é que vai acontecer. Com esta série o sentimento é o mesmo. 

Killing Eve tem como figuras centrais Eve Polastri, uma agente do M16, e Villanelle, uma psicopata russa. A ação vai-se desenvolvendo por várias cidades europeias e as mulheres vão ficando cada vez mais obcecadas uma com a outras. Se Eve é uma espécie de heroína completamente inesperada, pois na primeira vez que a vemos pegar numa arma salta-nos à vista a sua falta de jeito, Villanelle é uma assassina implacável (não se deixem enganar), mas que volta e meia parece agir como uma criança (caprichosa!) e denotar uma enorme falta de atenção/amor. 

Iniciei ontem a segunda temporada e estou desejosa de ver que rumo irá tomar...

(Imagem aqui)

 

E vocês?

Como superaram os finais das vossas séries preferidas?

Contem-me tudo!

 

29
Abr19

À segunda recomeçamos...

C.S.

Hoje foi dia de voltar ao trabalho.

A viagem a Marraquexe terminou na madrugada de domingo e eu hei de falar-vos dela. Mas não hoje, que ainda a estou a processar. Tal como ainda estou a processar o episódio de ontem de Game Of Thrones. Que série... Que genialidade!

Mas hoje é dia de voltar ao trabalho, às rotinas, às obrigações... Espero que este regresso não me consuma todo o tempo e me volte a afastar daqui por tempo indeterminado. Espero. 

Quero tanto ter mais tempo para mim.

Tempo para respirar.

Tempo para sentir que não sou consumida pelo meu trabalho. 

Porque eu sou mais do que a profissão que exerço. 

Somos todos.  

 

Espero que a vossa segunda esteja a ser boa. 

Até breve...

 

Fiquem com esta:

 

05
Mar19

Saiu! O tão esperado trailer saiu...

C.S.

É verdade!

Nesta terça-feira de Carnaval a HBO trouxe-nos o trailer oficial da oitava temporada de Game of Thrones

 

Curiosos? 

 

Eu já o vi 3 vezes... 😉

 

Mal posso esperar para ver como esta fabulosa série terminará, ainda que tenha um feeling de que não ficarei contente... 

Espero estar errada. 🤞

 

E vocês? Como acham que tudo acabará?

 

Abril is coming

14
Out18

Faringite e séries

C.S.

Como está a ser o vosso fim de semana? 

Espero que o Leslei não tenha feito estragos para os vossos lados. No Algarve tivemos uns minutos de chuva forte, mas não passou disso. Ainda bem. Mas por aqui não havia qualquer aviso. 

Eu estou praticamente de quarentena. Tenho estado a recuperar de uma faringite, à qual se junta a minha arqui-inimiga sinusite e têm sido uns dias de dor de garganta, dor de cabeça, fungadelas, nariz entupido, espirros, lenços, medicamentos, chá quente... Enfim, todas essas maravilhas que eu tão bem conheço. 

Mas, como em tudo na vida, há um lado positivo em estar neste estado. Sabem qual é? Adivinham? 

(Imagem aqui)

 

Esse mesmo! Ver tv. Vegetar em frente a um ecrã. Assim! Mesmo como na imagem... De boca aberta para que se possa respirar, já que o nariz tornou-se inútil. 

E graças a este fim-de-semana com sabor agridoce, (já que podia vegetar sem a dor de cabeça e o nariz a cumprir a sua função), lembrei-me de vir aqui dizer-vos quais as séries que ando a acompanhar. Quem sabe se não vos inspiro a ver alguma... 

Vou falar-vos de séries que ainda estão a decorrer ou que já terminaram, mas que eu só agora estou a ver. 

 

1. Game of Thrones

Já falei desta série. Já todo o mundo falou dela. É a melhor. Winter is coming e que venha 2019. Que venha a última temporada, porque será, seguramente, arrebatadora. 

 

2. This is us

Vai na sua terceira temporada e creio que já todos nos apaixonamos por esta família. Quem é que não deitou uma lagriminha com a morte de Jack? Falei-vos desta série aqui e aqui

 

3. Downton Abbey

Só agora ando a acampanhar, na Netflix,os enredos da vida dos Crawley. Já vou na 5ª temporada e estou a gostar muito de ver este retrato da aristocracia inglesa e dos seus empregados. 

 

4. The Big Bang Theory

Está a decorrer a sua 12ª e última temporada. Creio que é a série de comédia que mais sucesso alcançou. Sheldon e os seus amigos conseguiram manter-nos sempre presos ao ecrã, mas sem nunca perder a qualidade. Vão deixar saudades. 

 

5. Black Mirror

Esta série, que agora pertence à Netflix, é de ficção científica e, apesar de ter visto poucos episódios até ao momento, tem-se revelado extremamente interessante. Faz-nos pensar sobre a nossa sociedade, sobre a tecnologia, as redes sociais e o futuro. Para onde caminhamos? 

Esta série tem a particularidade de não ser sequencial, cada episódio conta-nos uma história isolada e cujo desfecho é conhecido. 

 

6. The Resident 

Eu gosto de séries de hospitais e médicos. Gostei de E. R. (Serviço de Urgência) e Grey´s Anatomy foi durante muito tempo uma das minhas séries de eleição, (mas hoje em dia já me cansei do Seattle Grace), por isso tinha de ver The Resident. Por isso e porque um dos protagonistas é Matt Czuchry, por quem eu confesso ter uma crush desde os tempos em que ele era Logan Huntzberger em Gilmore Girls

O que mais me agrada em The Resident é o facto da série abordar a questão económica na área da saúde. Cada vez mais os hospitais são geridos como empresas, para gerar lucro e esta série coloca a nu esse tema. 

 

Estas são as 6 séries que vejo de momento, não estão numeradas por ordem de preferência e recomendo-as a todas. 

Já ando a de olho na nova série espanhola da Netflix, Elite. Será a próxima e acho que promete...

 

E vocês? Recomendam-me alguma? 

 

Bom domingo. 

 

(Atualização)

Apercebo-me agora que deixei uma ótima série de fora da lista e tive de vir aqui corrigir o meu erro. Trata-se de:

 

7. Modern Family

Uma série de comédia que se tem mostrado inovadora, (não me esqueço do episódio que foi passado, todo ele, em frente ao monitor do computador de Claire), e que ainda não deixou de ter piada. Há anos que acompanho as aventuras dos Pritchett e dos Dunphy. Apercebo-me agora que a 10ª temporada já deve ter começado... Iupi!

22
Set18

A notícia da semana...

C.S.

Para mim, a notícia da semana foi...

...a vinda de Ed Sheeran a Portugal! Também ficaram entusiasmados?

E ainda por cima o concerto não podia ser num local melhor... No Estádio da Luz!!!

Eu e a minha irmã iremos tentar comprar bilhete para assistir a este espetáculo que será, seguramente, inesquecível.

Já estou a adorar 2019... Irá trazer-nos a oitava temporada de Game of Thrones e, agora, também Ed Sheeran a território nacional.

14
Mai18

Caramba!, este 2018 não chega para tudo!

C.S.

Olá! Olá! 

 

Como estão?

Espero que ricos e num destino tropical! (Era bom, não era?)

Tenho sentido saudades do meu cantinho, este que partilho convosco, mas tenho ocupado o tempo livre com outras coisas, essencialmente livros. Tenho lido bastante. Acho que ando a compensar o que não li em 2017. Mas fundamentalmente está tudo na mesma...e bem.

A vida vai fluindo, agora a passos largos, a caminho de um verão já ansiado por todos. Verdade? (Eu estou ansiosa por as minhas férias, devo confessar.) 

Tenho algumas coisas para vos contar, perguntas às quais vos devo responder e uma ou duas questões que vocês me hão de ajudar a esclarecer. 

Entretanto, desde que larguei o facebook, meti-me no Twitter, (podem encontrar-me aqui), usando-o para ler notícias e saber o que vai acontecendo no mundo. Na verdade é muito mais eficaz que o facebook. Concordam?

Na semana passada fui a Sevilha, em visita de estudo (à Isla Mágica), e correu tudo bem, mas podia tudo ter corrido melhor se me tivesse cruzado com o elenco de Game Of Thrones, que segundo as redes sociais, encontra-se a gravar no sul de Espanha.

Eu se os tivesse encontrado:

(Imagem aqui)

 

Pensando bem... Talvez tenha sido melhor assim. Imaginem-me a fazer estas figuras à frente de 100 alunos. 

17
Abr18

Fui a Westeros e já voltei

C.S.

Esta sou eu. 

Gosto de andar ao meu ritmo. 

Não gosto que me imponham nada. E quanto mais me pressionam para fazer algo, mais vontade eu tenho de evaporar. 

Não sei bem quando isto começou, mas sei que se tem agravado com a idade. 

Gosto de fazer o que quero, quando quero. 

Viver a vida, dentro do possível, ao meu ritmo.

Por isso, muitas vezes eu chego atrasada, não a reuniões ou encontros, não a compromissos que façam alguém esperar por mim, mas ao resto.

 

Às vezes consigo abstrair-me do que se passa à minha volta sem fazer um grande esforço para o conseguir. 

 

Em 2011 estreou uma série que ganhou milhões de seguidores. 

Game of Thrones era A Série. Continua a ser. 

Toda a gente falava do mesmo. 

E a mim passou-me ao lado.

Eventualmente terei ouvido falar dela em 2012 ou 2013. Percebi, então, que já ia no seu auge e fugi-lhe.

Pensei para mim mesma "hei de lá chegar". 

E cheguei. Finalmente. 

oFHvL71.jpg

 (Imagem aqui)

Abril de 2018, sete anos após a estreia, comecei a ver Game of Thrones.

Em menos de quinze dias despachei as sete temporadas. 

E foi esmagador. 

Eu adoro séries e Game of Thrones passou a ser a minha série preferida de todos os tempos.

Queria vê-la devagarinho para fazer com que este prazer durasse mais tempo, mas fui incapaz. Até deixei de vir aqui, não sei se repararam...

Fui a Westeros e foi uma viagem intensa.

Nenhuma outra série tinha conseguido mexer tanto com os meus sentimentos. 

Nunca pensei vir a gostar tanto de uma série onde existe tanta violência. Mas os personagens são complexos e intensos. Arrebatadores. 

Em Westeros todos são falíveis. Todos lutam pelos seus interesses, ainda que existam, tal como na vida real, aqueles cujos interesses só servem o próprio umbigo e aqueles que colocam o bem-estar dos outros em primeiro lugar. 

E as paisagens são de cortar a respiração. Assim como os efeitos especiais. 

GOT fez-me adorar Jon Snow, a família Stark e as pessoas livres, sobretudo, Ygritte e Tormund. Tyrion, apesar de Lannister. E a seu tempo, também, Jaime. Fez-me desejar a morte de tantos outros. Levou-me a falar de dragões e de cavaleiros da noite como se fossem algo banal. E deixou-me, mais do que nunca, a vontade de ir à Irlanda do Norte, à Islândia e à Croácia. 

Winter is here. Chegou, finalmente, ao há mar em mim. 

E só é pena que para abril de 2019 ainda falte tanto. 

Mas enquanto isso: 

images.jpg

(Imagem aqui)

 

Vamos lá viver...

Tenham um ótimo dia. 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D