Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

28
Ago17

Acabaram-se as férias...mas só na teoria...

C.S.

Teoricamente estarei de férias até quinta-feira, dia 31 de agosto. Mas sinto que já não estou a viver o clima de férias. Porquê?

É fácil responder, porque à minha volta, todas as pessoas que preenchem os meus dias já voltaram aos seus trabalhos e às suas rotinas.

E agora vocês devem estar a pensar... "Sorte a tua, C.S., tens mais férias no mês de agosto que todos os outros.".

Eu até concordaria com este pensamento se não soubesse já, (desde sexta-feira), que no dia 1 de setembro o único sítio onde poderei ir apresentar-me é num centro de emprego para requerer o subsídio de desemprego.

Não fiquei colocada...e há muito tempo que isto não me acontecia.

Como se lida com isto?

Não sei bem dizer-vos, pessoalmente, fui apanhada de surpresa e não senti nada de muito intenso, disse a mim própria que ainda irão sair muitas listas e que alguma terá um lugar para mim. Talvez...

"E se não tiver?" - pensei. Se não tiver, que se lixe!

Não há como não sentir alguma injustiça nisto tudo, porque há dois meses atrás estava ligada a uma escola e todos os dias tinha trabalho para fazer, para ontem, que exigia a minha presença e não outra qualquer. Depois mandam-nos de férias e já somos descartáveis. E a forma como tudo se processa é-nos completamente alheia, não há nada que possamos fazer, a não ser esperar e ter sorte.

Isto é de tal forma que, alguém que se apresente numa escola, que tenha as piores turmas, o horário mais complicado que poderia ser feito, não se pode queixar, não se queixa, porque irá certamente ouvir: "Não te queixes, imagina quantos estão desempregados e quereriam estar no teu lugar". Eu sei. Já passei por isto. E nada faz sentido. Muitas vezes agradecemos o facto de nos darem o pior, porque somos professores contratados e somos descartáveis. Não há um professor contratado neste país que não saiba a sua condição e o que ela implica.

Digo-vos que eu lidei e lido bem com a situação. Ou estou a lidar. Imaginem esta minha sorte mas vivida por uma mãe solteira com dois filhos a cargo, dois filhos de 13 e 8 anos, (conheço uma colega minha nesta situação)...e tantas outras. Cada uma entregue à sua sorte. Cada uma à espera que lhe calhe. Cada uma a ter que lidar com a sua sentença.

Bem-vindos ao ano letivo 2017/2018, onde a maioria dos professores estão desempregados.

(Imagem aqui)

 

05
Jun17

14. Coisinhas que me irritam

C.S.

Bom dia! Eu sei, é segunda feira e ainda no post anterior apelei ao amor, ao sorriso, enfim, às coisas belas da vida, mas eu ando aqui com uma irritação atravessada na garganta e de hoje não passa.

Tenho de partilhar isto convosco!

Todos sabemos o que é uma rotunda, certo? Sabemos que é de forma, normalmente, circular, que o trânsito nela se faz no sentindo inverso ao dos ponteiros do relógio e que existe para facilitar a circulação. Concordam?

(Imagem aqui)

 Então alguém me explica o porquê de 99% das rotundas em Portugal terem uma passadeira imediatamente antes da entrada e/ou saída da rotunda? Porquê???

É que se a rotunda serve para ajudar o tráfego automóvel e ciclomotor, as passadeiras colocadas estrategicamente nesses sítios servem para quê? Para atrapalhar, claro está!

Ora uma pessoa quer sair da rotunda rapidamente e prosseguir com a sua marcha, nisto aparece um peão que nos obriga a uma travagem e se quem está atrás de nós não tiver a devida distância de segurança é bem capaz de nos dar um beijinho na parte traseira do carro.

Isto, meus caros, é de uma irresponsabilidade tremenda e eu acho que nos devíamos unir contra este flagelo!

 

O que me dizem?

 

01
Mai17

Dia do trabalhador (conto-vos qual o problema do desemprego)

C.S.

Hoje, no primeiro dia de maio, dia do Trabalhador ocorreu-me isto.

O problema do desemprego não é a crise, nem as oscilações da economia, o problema do desemprego foi a criação dos Self-Service.

Começámos a servir-nos em restaurantes, a pagar as portagens a uma máquina, depois passámos a colocar o nosso próprio combustível e agora também já trabalhamos para as grandes cadeias de supermercados.

Já pensaram se nos recusássemos a fazer estas tarefas, mais, se reclamássemos por ter de fazer estas tarefas? Quantos postos de trabalho estaríamos a arranjar?

As empresas vão trocando pessoas por máquinas com a colaboração de todos nós. Ao fazermos a nossa própria conta, ao abastecermos o nosso próprio carro, entre tantas outras tarefas que vamos fazendo, estamos a dizer que aceitamos que tenham retirado aquele posto de trabalho a alguém.

(Imagem aqui)

 

01
Fev17

Notícias que nos entristecem

C.S.

Portugal, país do Sul da Europa, pode gabar-se de ter mais sol que a maioria dos países europeus. Certo? Concordam comigo?

 

Agora preparem-se para a parte trágica, digo eu, de um país que tem tanto de belo quanto de capacidade para nós deixar de boca aberta pelos piores motivos. Parece que Portugal ocupa o segundo lugar no que toca a mortes por frio. Leram bem, por frio. E a que se deve isto se temos tanto sol e são poucas as regiões onde neva? Deve-se, essencialmente, a dois factores: má construção das casas e o preço da eletricidade e do gás.

 

Em Portugal as casas não estão pensadas para temperaturas extremas, quer sejam altas, quer sejam baixas, o isolamento é insuficiente ou inexistente e, para aquecer uma casa, gastamos tanto em eletricidade e gás quanto um país do Norte da Europa, onde, como todos sabemos, os salários em nada se podem comparar aos portugueses.

 

Estas notícias deixam-me sempre com um nó no estômago e uma tristeza vai-se apoderando de mim. Como pode isto acontecer? Em plena segunda década do século XXI, como podem os nossos governantes permitir que sejamos destacados, constantemente, por situações tão negativas, tão desajustadas deste tempo global e tecnológico em que vivemos.

 

Apetece-me perguntar, de que adianta ser campeão europeu de futebol e entregar condecorações se os portugueses andam a morrer de frio e fome?! Podem ver a reportagem aqui

aqui

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D