Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

há mar em mim

06
Mar19

O dia em que a B. conheceu o Miguel Araújo

C.S.

Lembram-se de vos ter dito, (aqui), que a prenda de aniversário que ofereci à B. foi bilhetes para um concerto do Miguel Araújo? 

 

No dia 16 de fevereiro lá fomos ao belíssimo e único Teatro Garcia de Resende, em Évora, - se não conhecem aconselho-vos vivamente a fazê-lo - para assistir ao concerto. O espetáculo foi inserido no festival de música do Dia dos Namorados, Às vezes o Amor, do Montepio, e serviu como pontapé de saída para a digressão que o cantautor está a fazer pelo país, a solo, e que dá pelo nome de Casca de Noz.

(Imagem aqui)

 

 

Com o aproximar da hora do espetáculo a minha sobrinha, com os seus 8 anos acabadinhos de fazer, estava numa ansiedade que só vista. Proferiu frases como: "Tia, parece que tenho as pernas a tremer.", "Mas porque é que o tio está a demorar tanto para estacionar o carro?", "E se nos atrasamos?".

 

1.png

 

 

Com um bocadinho de atraso, que à B. pareceu uma eternidade, o concerto lá começou. Enternecedor. Intimista. Encantador. Miguel Araújo foi tudo isso, com as suas letras e algumas músicas que ele foi buscar a quem o inspira. Para mim, o momento alto da noite foi quando o Miguel cantou País do Gelo, de Rui Veloso. Não conhecia a música e a interpretação que o Miguel fez arrebatou-me. 

 

2.png

 

 

E a B.? A B. estava a cair de sono.  Fez um esforço enorme para se manter acordada e conseguiu. E no final ganhou uma dose de energia vinda não sei de onde. Quando lhe disse que já podíamos ir para casa, ela respondeu-me:

- E o meu desenho?

- Ainda queres tentar entregar o desenho, não tens sono?

- Claro que quero entregar, tia!

 

Conclusão: lá perguntei a um dos técnicos da equipa do Miguel se era possível entregar-lhe o desenho dela e ele disse que se esperássemos uns 10 minutos ele viria recebê-lo pessoalmente. Deveriam ver a cara da miúda. Entre a vergonha e o entusiasmo lá esperou. E não só entregou o desenho, como lhe disse: "Desculpa, fiz para ti, mas foi um pouco à pressa.", tirou foto e ganhou dois beijinhos. 

Quando entrou no carro: "Nem acredito que isto me aconteceu. Foi o melhor dia da minha vida. Tia, podes enviar a foto à mãe? É que eu quero pô-la no meu quarto.". 

 

E foi isto. Momento únicos que não se esquecem. 

 

05
Fev19

Há 8 anos que o dia 5 passou a ser especial

C.S.

Há 8 anos nascia a minha sobrinha. É cliché dizê-lo, bem sei, mas é incrível como o tempo corre. 

A B. é, provavelmente, a criança mais feliz que conheço e isso deixa-me imensamente feliz, porque nos dias de hoje não é fácil ser uma criança feliz. Ao contrário do que se possa pensar. (Perdoem-me a repetição.)

Acabei de falar com ela, (as tecnologias ajudam sempre a encurtar a distância), e fiquei com um sorriso de orelha a orelha. É sempre assim, quando falo com ela tenho a sensação que volto a ser um pouco criança. 

Tem os olhos verdes e um coração gigante. Adora gelados de chocolate e lambuza-se toda a comê-los, mas não se importa mesmo nada com isso. Gosta de vestir roupa nova e de ver desenhos animados. Também gosta de ler. Tem uma gargalhada contagiosa e adora conversar. Na verdade é uma verdadeira tagarela. 

Disse-me que adorou a prenda que lhe enviei e dentro de 15 dias, mais coisa menos coisa, iremos desfrutar dela juntas. Eu e o A. vamos levá-la a um concerto do Miguel Araújo, é que a miúda tem bom gosto musical. Acho que sai à tia. 

"Foi uma das melhores prendas que recebi, Tiki." - disse ela. E o meu coração derreteu um bocadinho. 

(Imagem aqui)

22
Nov17

Para mim, o Natal começa hoje!

C.S.

Para uns o Natal já começou. Por esta altura já muita gente foi buscar a sua árvore e tratou de enfeitá-la. Há gente que já tem presentes embrulhados e tudo, que eu bem os vejo quando vou às compras, numa luta louca com o papel e a fita-cola naquelas bancadas DIY. 

Outros haverá que nem querem ouvir falar de Natal antes de dia 20 de dezembro, são as pessoas que fazem as compras à última da hora, que amaldiçoam as filas, mas que todos os anos cometem os mesmos erros. 

Temos ainda aquele grupo onde eu penso que a maioria se insere, que é os que começam a pensar no Natal no início de dezembro. Normalmente tratam da decoração da casa no primeiro fim-se-semana do último mês do ano. Pessoalmente, creio que é o que faz mais sentido, ainda que, por uma questão de organização e economias, às vezes, no início do mês doze já tenha algumas prendinhas compradas. 

(Imagem aqui)

 

Contudo, para mim este ano será diferente. O Natal começa hoje. Dia 22 de novembro. Mas já lá vamos...

Vou-vos confessar mais um pormenor sobre a minha pessoa que vocês ainda não sabem: eu ADORO o Natal.

Adoro mesmo. Julgo que não há época mais feliz no ano. Ainda que esteja frio, ainda que seja uma das épocas do ano em que o pico de gripe dispara, ainda que haja sempre quem resmunga que o Natal já não é o que era, ainda que digam que se tornou consumista, ainda que tanta coisa! 

As luzes, as músicas, a árvore, os filmes, o aconchego da nossa casa, as comidas e a família, claro está, toda reunida. O Natal é tudo isto e mais um pouco. É aquela época em que as pessoas amolecem o coração, desaceleram o stress, apreciam o que se passa à sua volta e pensam verdadeiramente nos outros. 

O Natal é dar e também receber. Se damos amor, recebemos amor. As prendas têm apenas a importância que nós queremos. 

E para mim o Natal de 2017 começa hoje porque sei que vou fazer feliz uma das pessoas que mais adoro. Uma pessoa pequenina, que hoje terá a surpresa de saber que vai fazer uma viagem nos próximos dias, que anda a ser planeada há algum tempo, mas da qual ela nem sonha. A minha pequena B. hoje vai ficar de boca aberta quando me vir à porta da sua escolinha. E é assim que começa o Natal para mim, quando ela me der um abraço apertadinho. 

(Imagem aqui)

01
Jun17

Feliz dia da Criança!

C.S.

 

 

WP_20170411_11_36_59_Pro.jpg

 

Tem os olhos grandes e neles apresenta-nos todo o entusiasmo do mundo.

Dá beijinhos que sabem a gelado de chocolate e abraços bem apertados quando lhe chega a vontade.

Do alto dos seus seis anos já tem mais vocabulário que muitos adultos. Não gosta de injustiças, nem de laranja. Mas adora brilhantes e purpurinas, desenhos animados e dança.

A praia é um dos seus lugares felizes, tal como o parque ou o seu quarto.

Fala pelos cotovelos, tem uma imaginação bastante fértil e os pezinhos sensíveis.

Adora brincar e brinca com qualquer coisa, sobretudo se for de dimensão reduzida.

 

A B. é a criança mais feliz que conheço. Que assim continue durante anos a fio.  

 

(Hoje, dia da criança, a rubrica Às quintas viajamos... vai-nos transportar para a adolescência da nossa convidada. Fiquem por aí...)

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos contidos neste blog, regra geral, são da minha autoria e, caso não sejam, serão devidamente identificados. Qualquer reprodução de um texto aqui publicado só poderá ser feita mediante a minha autorização. Para qualquer contacto ou esclarecimento adicional: hamaremmim@gmail.com Obrigada

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D